Pílula anticoncepcional: Medicamento pode ter outros benefícios além de evitar a gravidez

Pílula anticoncepcional: Medicamento pode ter outros benefícios além de evitar a gravidez

Atualizado: Sexta-feira, 17 Abril de 2009 as 12

Já foi tempo que a pílula anticoncepcional servia apenas para evitar a gravidez. Muitas mulheres ainda não têm consciência de que o medicamento pode ser utilizado para outros fins. Além disso, desistem na primeira tentativa do uso contraceptivo, sem estar informadas de que há vários tipos no mercado, justamente por haver vários tipos de mulheres.

De acordo com o ginecologista do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) e professor da Faculdade de Medicina da UFRJ, Renato Ferrari, há vários estudos que indicam outros benefícios da pílula. "Controle e diminuição do ciclo menstrual, diminuição das cólicas e melhora da oleosidade na pele – diminuição da acne – são alguns dos benefícios em curto prazo. Em longo prazo, podemos citar proteção contra o desenvolvimento de cistos ovarianos funcionais e câncer de ovário. Há também uma teoria que há uma proteção contra endometriose", esclarece.

Não são todas as mulheres que podem tomar pílulas; daí a importância de se fazer uma consulta ao ginecologista para que haja uma orientação adequada. "O medicamento é contra-indicado em pessoas com hipertensão grave, histórico de câncer de mama, fumantes de mais de 35 cigarros por dia, histórico de trombose venosa profunda e obesidade. Sendo que a obesidade por si só não é contra-indicado; é preciso uma avaliação", frisa o médico.

Hoje em dia, também há pílulas para serem tomadas ininterruptamente para que não haja sangramento. Dr. Ferrari diz que não vê nenhum problema nisso e acredita que há grandes vantagens para a mulher que não menstrua. "Além de evitar o próprio transtorno de não sangrar, é mais fácil de usar, já que não precisa fazer conta de quando deve retomar a próxima cartela. As mulheres que têm tendência a ter TPM também são beneficiadas, pois passam a não ter ou diminui consideravelmente em relação à tradicional. Vários sintomas da menstruação são evitados."

Entretanto, as mulheres que têm dificuldade de se adaptar com a pílula por conta de efeitos colaterais, como náuseas, enxaquecas e inchaços, podem apresentar os mesmos sintomas. "É preciso pedir orientação médica e experimentar para saber a adaptação. Há mulheres que apresentam escapamento com pílulas, mas isso não quer dizer que há falha no método. Não há garantias de que a pílula de uso prolongado não possa causar esse efeito colateral. É algo chato e é possível ser resolvido com a mudança da pílula", finaliza.

veja também