Por que os filhos desobedecem?

Por que os filhos desobedecem?

Atualizado: Sexta-feira, 3 Abril de 2009 as 12

Entre os 2 e os 3 anos, a criança experimenta uma crise de oposição. Nesta idade, a criança descobre-se como pessoa diferente dos adultos, com possibilidades de independência, e tenta AUTOAFIRMAR-SE opondo-se a tudo. É a idade do "diga você, que eu me oponho", da obstinação, das brigas e da oposição sistemática.

Esta idade se caracteriza, portanto, pelo negativismo e a obstinação. Produz um fortalecimento do Eu infantil que leva a criança a tentar afiançar sua personalidade frente aos adulto, suas leis e suas ordens.

Uma criança nesta idade desfruta "experimentando" a autoridade de seus pais e comprovando se seus desejos podem mais que os de mamãe e papai.

Ante esta conduta, os pais não devemos preocupar-nos. A criança há de passar por esta etapa de oposição. Até necessita dela para crescer. Convém deixar passar a tormenta sem dar-lhe muita importância.

Outras criança desobedecem para CHAMAR A ATENÇÃO. Quando uma criança, pelo motivo que for, se sente pouco atendida ou pouco querida é possível que se mostre desobediente para assim reclamar a atenção de seus pais ou professores.

Por exemplo, quando os pais estão muito ocupados, quando dedicam pouco tempo aos filhos, a desobediência é, muitas vezes, a única arma que a criança dispõe para que seus pais lhe prestem atenção. Freqüentemente descobrem que a única forma para que Mamãe ou Papai lhes preste atenção é brigando ou portando-se mal.

Por exemplo, se você trabalha muito e passa pouco tempo em casa é provável que seu filho reaja ante sua ausência mostrando-se difícil. É sua forma de atrair sua atenção, de dizer-lhe "aqui estou, dê-me importância". Se você se mostra amável e compreensivo então ele logo recuperará sua conduta habitual.

Também, se os pais têm viajado muito e deixam seus filhos aos cuidados de outras pessoas, é provável que tenham observado que, quando voltam, as crianças inconscientemente se "vingam" mostrando-se desobedientes e inclusive às vezes portando-se mal.

A criança que sente CIÚMES ou INVEJA de seus irmãos pode reagir do mesmo modo mediante conduta negativa se descobre que, com estas, pode converter-se no centro de atenção.

Além disso, quando uma criança NÃO SE SENTE SUFICIENTEMENTE ACEITA por seus companheiros e professores, pode reagir mediante comportamentos indiscriminados.

Também devemos ter em conta que as crianças incomodam quando ESTÃO ABORRECIDAS. Se não lhes oferecemos estímulos suficientes elas reagirão mediante condutas inadequadas.

Por isso, nos colégios, e sobretudo quando se trabalha com crianças pequenas, se faz todo o possível para evitar os tempos ociosos já que é então quando as crianças começam a incomodar. É importante por isso que ofereçam a seu filho um ambiente rico em estímulos.

Se você, por exemplo, deixa que seus filhos passem a manhã de domingo de pijama sem fazer nada concreto, o mais provável é que eles briguem e se portem mal até você exasperar-se. É muito mais eficaz que estejam ocupados, que lhe organizem atividades. Desta forma você evitará muitos problemas.

Causas provenientes dos pais

A causa da desobediência das crianças está muitas vezes nos pais que não sabem mandar ou o fazem mal. Por exemplo, quando o pai e a mãe não se colocam de acordo no que pedem a criança, ou quando lhe pedem muitas coisas, às vezes é mais difícil que a criança obedeça.

Neste sentido, o exemplo de coerência de nossa parte resulta fundamental. Não podermos exigir de nosso filho aquilo que nós mesmos não cumprimos.

NÃO ESQUEÇA A IMPORTÂNCIA DO EXEMPLO

Se lhe exigimos que arrume seu quarto, mas o nosso está um caos, será difícil que obedeça. Se lhe dissemos que há que comer de tudo, e nós não o fazemos pode ocorrer algo parecido. O filho entenderá melhor e se esforçará mais se vê que nós também fazemos o que lhe pedimos.

Nossos filhos não nos pedem que não sejamos severos, mas que nossa severidade não seja caprichosa ou inesperada.

Também, frente a uma criança desobediente deveríamos perguntar-nos se não estamos lhe exigindo muito. Em um ambiente familiar ou escolar muito rígido, ao menino lhe resulta mais difícil ser obediente e a indisciplina pode constituir sua forma de rebelar-se.

Também o caso contrário, quando o ambiente no qual a criança se move é muito PERMISSIVO, este não pode aprender a importância de aceitar algumas normas, pelo que a indisciplina pode converter-se em seu comportamento habitual. A criança desobedece por FALTA DE HÁBITO: se no lar não existem normas ou estas são variáveis e pouco coerentes não saberá exatamente o que é que se espera dele.

EDUCAR BEM REQUER PAIS EXIGENTES

A falta de um caráter duro nos pais, a EXCESSIVA BRANDURA, assim como o desconhecimento das conseqüências que esta forma de proceder tem no comportamento dos filhos está muitas vezes na origem da desobediência.

Quando cedemos facilmente para evitar problemas, quando somos POUCO COERENTES e algumas vezes "passamos" e outras "os passamos" caindo no extremismo de uma grande exigência, quando perdoamos os castigos que impomos, nossos filhos rapidamente se dão conta de que nossas ameaças geralmente não se cumprem e se acostumam a fazer o que lhes dá vontade ignorando nossas petições.

Por outro lado, quando o pai e a mãe não estão de acordo em como atuar frente ao comportamento da criança, ou quando um dos pais muito severo e o outro mas brando, a criança aprende logo a manipular seus pais e se converte em um pequeno tirano. Os pais devem, portanto, sentar-se para conversar e colocar-se de acordo nas regras que desejam impor e as consequências que se derivarão de seu incumprimento.

veja também