Poupe dinheiro mesmo sendo autônoma

Poupe dinheiro mesmo sendo autônoma

Atualizado: Terça-feira, 4 Maio de 2010 as 4:54

Quem não tem carteira assinada sabe o sufoco que é enfrentar o fim do mês. Pior é quando chega dezembro, sem direito a 13º salário ou férias remuneradas! O educador financeiro Mauro Calil, de São Paulo, explica que a incerteza de quem não possui renda fixa tem até o seu lado bom, pois deixa a pessoa mais cuidadosa com as despesas.

Para Calil, o assalariado tende a ser mais relaxado com os gastos, faz empréstimos e efetua compras sem pensar. "O autônomo costuma controlar melhor as contas", diz. E, agora, quem trabalha por conta própria vai aprender a poupar.

Tenha dinheiro na mão antes da compra

A regra número um para quem não tem carteira assinada é: primeiro se ganha, depois se gasta. Não saia por aí comprando em mil prestações, gastando o que você não tem ainda ou o que ACHA que vai ganhar amanhã. "Tenha o dinheiro todo antes de comprar qualquer coisa", ensina o educador financeiro.

Poupar é um bom hábito a ser criado

É importante poupar todo santo mês! "O ideal seria guardar 10% do que você ganha. Se não puder dispor dessa quantia, separe sempre uma pequena parte e deixe de reserva", explica Mauro Calil. E mais:

- Dê preferência a cadernetas de poupança, pois elas não cobram imposto de renda e têm a garantia de que vão render. Mas não se esqueça de retirar o dinheiro na data de aniversário (nem antes, nem muito depois), para não perder os juros.

- Fuja dos fundos de investimento! Eles cobram taxas muito altas e acabam com seu dinheirinho.

Pague primeiro as contas essenciais

Ao receber seu pagamento, quite primeiro os serviços essenciais: água, luz e gás. Depois, anote o total de suas dívidas, já com a taxa de juros embutida no valor das parcelas, e estipule uma quantia mensal para saldá-las. Priorize as que têm os juros maiores.

11 dicas para lucrar mais!

Invista sempre no seu negócio! Assim, a produção melhora e, com ela, o lucro também

1. Aproveite as promoções de seus fornecedores para comprar mais barato e fazer estoque em casa, ou mesmo para produzir mais e congelar o que der.

2. Invista em seu próprio negócio! Com o dinheiro que sobrar, compre um fogão melhor, uma geladeira maior, embalagens mais atrativas. Assim, a produção pode aumentar e sua renda duplica.

3. Aposte em cativar mais clientes e fidelizar aquelas que você já tem. Converse, dê brindes, faça amizades. Assim, elas se lembram de você e compram mais.

4. Aproveite as promoções do ciclo e faça estoque. Dessa maneira, você pode vender depois pelo preço cheio e aumentar sua margem de lucro.

5. Todo ano tem dia das mães, dos pais, das crianças, dos namorados, Natal... Faça estoque dos itens em promoção, aqueles que você sabe que saem mais em datas comemorativas. Assim, você já terá o que vender e poderá cobrar o preço normal. Que tal fazer uma poupança com o lucro dessas vendas extras?

6. Você se abastece de algum distribuidor, que certamente faz promoções. Procure aumentar seu estoque e, depois, suba um pouquinho os preços, incrementando seus ganhos.

7. Informalidade é diferente de ilegalidade! Tome cuidado com isso. Ter um registro de vendedor é uma ótima forma de gerenciar os riscos. Afinal, você pode ser assaltada, sofrer vandalismo ou até perder sua mercadoria toda em algum imprevisto. Evite futuras dores de cabeça!

Diarista

8. A diarista ganha mais que a doméstica registrada, mas não tem benefícios. Por isso, a melhor dica é: não gaste demais. Seja organizada e segure o impulso de comprar sempre que possível. É um treino.

9. Aproveite os extras: se a patroa ou uma amiga vai dar uma festa no fim de semana, ofereça-se para ajudar e cobre sua diária. Ou negocie um preço especial para o evento.

10. Em férias e feriados, saiba antecipadamente quais clientes preferem ficar em casa ao invés de viajar. Assim, pode aproveitar para fazer seu trabalho normalmente.

11. Se você tem a mão boa para bolos, tortas e biscoitos, que tal fornecer essas delícias pelo menos uma vez por semana à sua patroa? Todo mundo adora um bolo caseiro e você ainda pode estender esse serviço entre os vizinhos da casa onde trabalha. O mesmo vale para pequenos consertos e costura.

por Alessandra Moura

veja também