Prevenção de Acidentes com crianças

Prevenção de Acidentes com crianças

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:14

Comemorado no dia 30 de agosto, o Dia da Prevenção de Acidentes tem o objetivo de promover eventos e ações de conscientização em todo o país. Para marcar a data, a ONG Criança Segura divulgou hoje um estudo que levou em conta a opinião das mães em relação à proteção dos filhos contra acidentes. Foram entrevistadas 500 mães entre 25 e 45 anos, em cinco capitais do Brasil. 50% delas revelaram que acreditam que seus filhos correm perigos fora de casa. Mas este dado é contraditório: queimaduras e quedas, os maiores medos das mães de acordo com a pesquisa, acontecem principalmente dentro de casa.

O estudo constatou, ainda, que a maioria das mães, embora preocupada com a segurança dos filhos, não os protege o suficiente. Foram identificados três perfis de mães: 49% delas foram consideradas Super Mãe da boca pra fora. As mães desse grupo se consideram a melhor pessoa para cuidar do filho, mas não adotam medidas de prevenção; 30% foram classificadas como Protetora e prevenida: assumem ter modificado toda a casa depois que o filho nasceu; e 21%, Conformada, pois acreditam ser impossível prevenir acidentes com crianças.

Vale lembrar que estar sempre por perto é essencial para evitar que seu filho se machuque. Na pesquisa, as mães disseram que o acidente mais evitado é a queimadura e o mais comum é a queda. A ONG também mostrou que as mães precisam ficar mais atentas quando os filhos estão nas praias e piscinas, pois a segunda principal causa de morte, entre os acidentes, de crianças e adolescentes de até 14 anos é o afogamento.

A lei que obriga os pais a transportarem os filhos em cadeirinhas só começa a valer dia 1º de setembro, mas as mães já se mostraram preocupadas com a segurança dos filhos dentro do carro. O estudo mostra que 40% das mães transportam os filhos em automóveis e, destas, 32% tem a cadeirinha (bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação). Apesar da melhora, a prevenção ainda é um desafio: acidentes de trânsito, afogamentos, sufocações, queimaduras, quedas, intoxicações e outros ainda ocupam o primeiro lugar no ranking de mortes de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Estudos mostram, porém, que 90% deles poderiam ser evitados. No Dia Nacional da Prevenção, assim como no resto do ano, os pais devem lembrar, portanto, que todo cuidado é pouco.

Por: Raquel Temistocles

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições