Prever o futuro - Coluna Erasmo Miranda

Prever o futuro - Coluna Erasmo Miranda

Atualizado: Terça-feira, 13 Janeiro de 2009 as 12

Leia: (Eclesiastes 3:1-8).

"Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras" (Eclesiastes 3:5a).

A Palavra de Deus é clara em relação a forma como vivemos neste mundo, onde buscamos a nossa realização. Sendo que, para tudo, como está relacionado na passagem acima, existe um tempo específico. Porém, gostaria de atentar, para a parte "A" do versículo 5: "Há tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras. A pedra, desde os primórdios da humanidade, está relacionada com a edificação, sendo que nem todas as pedras ajuntadas são utilizadas em uma edificação. No entanto, para que nós possamos considerar o quanto nós edificamos, gostaria que atentássemos para a quantidade de pedras que não utilizamos. Desta forma, teremos como prever o futuro. Apesar deste assunto parecer anti-bíblico, através desta meditação, vamos perceber que prever o futuro é muito mais bíblico do que imaginamos.

Para isso, vamos levar em conta a declaração de Paulo em 2ª Timóteo 4:1-8, especialmente o versículo 7:

"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé".

Muitas vezes, pela ânsia de lermos de forma rápida este versículo, sem procurar entendê-lo, acabamos trocando a ordem do mesmo: "Combati o bom combate, perdi a fé, e desembestei na carreira". Para que isto não seja uma realidade em nossas vidas, vamos procurar compreender bem o que Paulo está falando, através de quatro perguntas:

1ª) O que cada um de nós fez de mais importante?

V.7a: "Combati o bom combate..."

Nossa vida, como acabamos de perceber em Eclesiastes, é feita de diversos combates. Porém, quando Paulo fala sobre o seu combate, ele dá um conotação especial, que é: "O Bom" combate, não trata-se de um simples combate e sim "do combate", que é de propagar a verdade do Senhor a toda criatura, n deve ser mais importante em nossa vida. Até mesmo outros combates, deverão ser voltados para o bom combate.

2ª) Até onde cada um de nós chegou?

V.7b: "...terminei a carreira..."

Na trajetória de nossa vida, deixamos muitos projetos inacabados. Isto torna-se mais evidente principalmente no final do ano, quando estamos de passagem de um ano para o outro, e avaliamos que muito do que planejamos não foi concretizado. Porém, no que diz respeito à vida, sempre teremos um novo dia pela frente, até o dia do nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso vamos remir bem o nosso tempo, porque Deus tem o melhor para nós. Vamos utilizar bem os nossos recursos, entre os quais o principal para ser bem sucedido em um combate é cultivar uma vida de oração.

3ª) Que pessoa cada um de nós se tornou?

V.7c: "...conservei a fé".

Um combate deixa marcas, até mesmo aquelas que são indesejadas, causadas pelo fogo amigo (é aquele ferimento, que as vezes recebemos durante um combate quanto nos afastamos um pouco dos nossos companheiros, e ficamos atrás das moitas. Com medo da aproximação do inimigo e vendo a vegetação mexer-se, atiramos primeiro para depois perguntar, e assim acabamos atingindo nossos aliados). Algumas vezes também ficamos demasiadamente envoltos em nossas emoções, que nos impedem de ouvir a voz de Deus, o que nos leva a grandes "machucaduras". Não devemos admitir que nenhuma marca, por mais profunda que seja, causada por companheiros ou até mesmo pela nossa negligência em ouvir a voz de Deus, possa impedir de chegamos até o final. Para que sejamos conhecidos como pessoas de fé para isso, temos que estar sempre dispostos a fazer uso do verdadeiro amor, e assim sermos obedientes a Deus, dispostos sempre a liberar o perdão para quem for preciso.

4ª) Que futuro cada um de nós poderá esperar para si?

V.8: "Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda".

Não sabemos se Jesus voltará este ano. Porém, devemos viver na ardente expectativa da Sua volta, esta sim é uma ansiedade boa, que se torna melhor ainda quando estamos engajados neste bom combate, pois muitos neste mundo anseiam a vinda de Jesus, simplesmente por estarem contaminados por aquela ansiedade (devido as solicitudes da vida), que poderá se tornar maléfica se não for controlada, lançada aos pés do Senhor. Por não vermos as coisas acontecerem, simplesmente ansiamos a vinda do Senhor para fugirmos da realidade que estamos inseridos, e não por estarmos combatendo o bom combate.

Existe um prêmio para todos nós lá na frente, no futuro, se nós combatermos um bom combate. Porém, na nossa trajetória existe um preço a ser pago. Cabe a nós respondermos individualmente estas perguntas, avaliando cada uma por meio de uma oração sincera, diante daquEle que tudo pode e que por amor de nós tudo executa, pois maior preço Ele já pagou, oferecendo o seu Único Filho na Cruz do calvário.

Pai Santo, dai-nos forças e coragem para que nós possamos combater "o bom combate", para que assim possamos cumprir a carreira que Tu tens proposto para cada um de nós. E desta forma, sejamos lembrados de forma saudosa por todos que nos conhecem, para que no final, no futuro, seja ele distante ou não, possamos receber das Suas mãos o nosso valioso prêmio, visto que somos mais do que vitoriosos em nome de Jesus, amém.

"Abençoe-nos Deus, e todos os confins da terra O temerão" (Salmo 67:7)

Erasmo Miranda de Araújo é presbítero e trabalha nos ministérios de Ação Social e Ensino.

veja também