Procure aconselhamento antes de assumir um compromisso

Procure aconselhamento antes de assumir um compromisso

Atualizado: Sexta-feira, 1 Fevereiro de 2008 as 12

Embora pouco se comente nos corredores, nossas igrejas hoje contabilizam um grande número de casamentos em crise. E o que mais me entristece é que boa parte desses maridos e esposas insatisfeitos poderiam estar gozando da bênção de um casamento feliz se tivessem sido devidamente acompanhados desde os primeiros dias de namoro.

Jovens que engravidam - ou pior, "que pulam a cerca", mas não engravidam porque se previnem com pílulas anticoncepcionais, noivos que enfrentam problemas sexuais na lua-de-mel e jovens casais que já pensam em divórcio são frutos da falta de preparo para o casamento.

Hoje em dia, até para ser motorista é necessário curso preparatório, com aulas teóricas e práticas e inúmeras avaliações. Não parece estranho que para assumir um dos papéis mais importantes da nossa existência, para ser marido ou esposa, não nos seja exigido nenhum preparo prévio?

Maternidades oferecem cursos para as futuras mamães enquanto o futuro casal se vê obrigado a aprender os mistérios da convivência conjugal na prática ou, o que é pior, forçado a repetir os conceitos e práticas, nem sempre saudáveis, aprendidos com os pais.

Casar é simples, basta levar alguns documentos ao cartório e, no dia marcado, assinar o contrato. Só isso. Mas, e a preparação para uma mudança tão radical no estilo de vida?

Na maioria das igrejas evangélicas, o que se vê são irmãos e irmãs interessadas em ajudar o casal com os detalhes para a cerimônia, a decoração da igreja, os cânticos, a festa etc. Poucos se aproximam para ajudar a assentar os tijolos que constituirão o alicerce da futura família com oração e aconselhamento.

Algumas horas no gabinete pastoral, esclarecimento de dúvidas e um "RX emocional" do casal são indispensáveis para que o ministro possa ter a certeza de que está oficiando a cerimônia de um casamento que será realmente abençoado.

Uma grande igreja de Minas Gerais mantém um esquema de "padrinhos de namoro". Ou seja, assim que o casal de jovens decide assumir um compromisso, um casal de líderes é escalado para acompanhá-los em suas dificuldades e dúvidas e também para dar a eles todas as orientações bíblicas para um relacionamento santo e bem-sucedido. Que belo exemplo a ser seguido por todos nós!

Conheço pastores que se negam a realizar a cerimônia de casamento se os noivos não tiverem participado de um curso especial de noivos. Diga-se de passagem, o curso apresenta, com ênfase e detalhes, todos os fatores que podem dar errado num casamento. Se depois das aulas, os noivos continuarem convictos no propósito de se casar, é porque estão prontos para o compromisso que, segundo a Bíblia, deve durar "até que a morte os separe".

Finanças, relacionamento com os sogros, família, sexo, planejamento familiar, acordo, perdão, limites.... O casamento é composto por muitos detalhes que precisam ser discutidos antes do "sim". Afinal, desentendimentos sérios quase sempre têm início com discussões sobre questões banais do dia-a-dia.

Famílias fortes geram igrejas fortes e crentes emocionalmente bem estruturados. É preciso investir tempo, amor e dedicação no aconselhamento de namorados e noivos. Não é uma tarefa fácil, mas é gratificante. A igreja do futuro agradece.

  Luciano Avelino é pastor e teólogo. Juntamente com sua esposa, Myrian Rosário, atua no ministério de aconselhamento de casais, noivos, jovens e adolescentes.

veja também