Publicidade em filmes e hábitos alimentares

Publicidade em filmes e hábitos alimentares

Atualizado: Segunda-feira, 3 Maio de 2010 as 4:10

Um estudo publicado na revista Pediatrics observou a colocação de marcas de alimentos, bebidas e lanchonetes retratados nos 20 maiores sucessos de bilheteria para o público jovem nos cinemas no período de 1996 a 2005. Dos 138 filmes analisados, 49% eram classificados para 13 anos, 25% pediam acompanhamento dos pais e 7,5% eram livres. Das 1.180 inserções de marca identificadas, 26% foram para doces e similares e 21% para lanches salgados; 76% das bebidas tinham adição de açúcar e dois terços dos restaurantes eram de fast food.

Os pesquisadores descobriram que refrigerantes, salgadinhos e outros industrializados, além de marcas de fast food dominam os filmes com classificação até 13 anos. A pesquisa concluiu que uma proporção surpreendente dos filmes direcionados a crianças e adolescentes continha publicidade de marcas.

Embora marcas como Coca-Cola e Pepsi tenham compromisso de não anunciar seus produtos em programas de TV para crianças, os pesquisadores descobriram que produtos de bebidas com açúcar dessas empresas apareceram regularmente em filmes, especialmente aqueles indicados para crianças e adolescentes.

Os autores do estudo descobriram uma média de 8,6 inserções de marca por filme, e concluíram que a maioria era de produtos altamente calóricos e pobres em nutrientes. Uma prova da influência da aparição desses produtos em filmes é que a aparição do chocolate Reese?s Pieces no filme "ET" resultou num aumento acentuado nas vendas do produto, três meses depois do lançamento do filme, em 1982.

A inserção de produtos em filmes está em pé de igualdade com a publicidade subliminar, embora tenha sido amplamente ignorada por aqueles que estudam o impacto do marketing nas crianças. Os pesquisadores expressaram uma preocupação especial em relação à influência de inserções de marca em filmes com classificação até 13 anos em crianças mais velhas e adolescentes, que estão ganhando independência em relação a suas escolhas alimentares. Eles observaram que isso fornece um caminho pelo qual a lealdade de marcas e a preferência pelos produtos podem ser construídas.

veja também