Quanto você vai gastar com a festa?

Quanto você vai gastar com a festa?

Atualizado: Quarta-feira, 19 Agosto de 2009 as 12

Não dá para negar, o casamento é um dos fatos mais importantes de nossa vida, e por isso é sempre muito festejada. O dia do matrimônio é geralmente marcado por uma celebração religiosa, seguido por uma grande festa onde a felicidade dos noivos, dos pais e dos convidados é comemorada!

Tudo bem, muitos podem dizer que para a maioria dos convidados o que vale mesmo é a festa. E tem sempre aquele tio casado que fica o tempo todo fazendo piadas sobre a felicidade dos noivos, do tipo "eu nunca soube o que é ser realmente feliz até casar. Aí já era tarde demais…".

Vamos deixar estas observações de lado e aproveitar este tema para fazer uma reflexão prática de Educação Financeira.

A decisão de se casar não é lá tão simples, ela envolve muitos aspectos emotivos e comportamentais. Assim, vamos simplificar as coisas e partir do pressuposto que as 2 condições primordiais para um casamento acontecer estão presentes:

1a. condição - você já decidiu se casar. Ou seja, você já encontrou a sua cara-metade, sua alma gêmea, o amor da sua vida.

2a. condição - o sentimento é recíproco. Esta segunda condição parece óbvia, mas muitas vezes é negligenciada.

Assim, o momento agora é de preparar a festa de casamento. É neste momento que as opções são muitas, e os gastos também. Vamos tentar dar algumas dicas para você realizar uma festa memorável, mas sem colocar em risco a sua viagem de lua de mel!

O princípio básico a ser seguido é que para uma festa ser memorável, ela não precisa ser cara, a não ser que você queira que sua festa seja um evento social e não uma celebração de amigos. As melhores festas são aquelas que marcam as pessoas pela emoção, por sentimentos de amizade e alegria, e não necessariamente pelo preço do vinho que será servido.

Evite cair na armadilha do "vale a pena gastar um pouco mais, casamento é uma vez só na vida". Não, não é que a gente acredite que você vai se casar mais vezes. Mas este pensamento é muito parecido com o "eu mereço" das compras compulsivas. Isto nos leva a gastos sem necessidade, supérfluos e que na maioria das vezes não irá valorizar muito a sua festa.

Não se endivide! Não comece a sua "vida a dois" fazendo financiamentos ou empréstimos para pagar a sua festa. No final, nenhum convidado irá pagar estas dívidas para vocês.

Tente economizar um pouco nos convites de casamento. Há uma infinidade de modelos e formatos, mas escolha um simples e não muito caro. Lembre-se que um telefonema, uma visita ou uma conversa com o convidado valem muito mais que o convite em si.

Que tal disponibilizar um espaço na internet para que as pessoas coloquem as fotos que cada um tirou na festa? Vai ser muito mais divertido e você não terá que pagar por aquele fotógrafo profissional para tirar as tradicionais fotos de "noivos, padrinhos, família" que no final ninguém vê.

Alugue as roupas. Pode não parecer não tão glamoroso, mas este é o tipo de traje que será utilizado somente uma vez. Você poderá conseguir até um desconto se as roupas dos padrinhos forem alugadas no mesmo lugar.

Por fim, lembre-se que planejamento é tudo. Vocês precisam fazer uma planilha com informações como número de convidados, gastos fixos que independem do número de convidados, como a igreja, local da festa, etc, e os gastos por convidado.

É claro que existem muitas outras dicas que poderiam ser dadas. O objetivo aqui não é esgotar todas as possibilidades, mas sim despertar o seu interesse para o tema e começar uma discussão saudável no casal.

Porém, se o seu companheiro ou companheira é um daqueles "mão-de-vaca" irreparáveis, que acreditam que o ideal mesmo seria não fazer festa nenhuma (no máximo aquele "jantar com os pais"), neste caso você pode, e deve, usar a famosa frase: casamento é uma vez só na vida!

veja também