Queda de cabelo: dicas para identificar e tratá-la corretamente

Queda de cabelo: dicas para identificar e tratá-la corretamente

Atualizado: Quinta-feira, 27 Março de 2008 as 12

Os meus cabelos estão caindo! Um dia você acorda e vê o seu travesseiro cheio de fios. Quando os lava, então, a derrubada é maior. Aí bate o desespero: vou ficar careca? O que devo fazer?

No primeiro momento, há a necessidade de procurar informações sobre a alopecia ou queda de cabelo, como é mais conhecida, com o cabeleireiro de confiança e um dermatologista.

"Ouvir os dois profissionais é importante, pois verifica se o fator é simples, como a alergia a cosméticos, ou mais grave, como manifestações fisiológicas que ocorrem em indivíduos geneticamente predisposto", afirma o consultor técnico da Condor, Gennaro Preite.

Segundo o cabeleireiro, um dos principais fatores para a alopecia é a hereditariedade que afeta, em particular, o público masculino. Nos casos das cabeleiras femininas, o problema se dá por motivos diversos como o stress capilar, causado pelo cansaço, nervosismo, problemas psíquicos.

"Outro tipo de queda bem conhecida é o corte químico, causado por procedimentos como pinturas, permanentes e alisamentos feitos de maneira equivocada ou com produtos sem regulamentação", adverte Preite..

A alopecia, em geral, não é só um desconforto, mas uma perda da auto-estima o que pode levar à depressão. Em homens, a doença é mais tolerada, mas não podemos confundir o que é uma perda natural de fios com o que é incomum.

"Existem casos de combate à calvície com resultados excelentes. Às vezes, a má alimentação e mudanças bruscas do metabolismo, como a gravidez, lactação, cirurgias etc, podem ser um dos fatores que causam perdas de proteínas, afetando o cabelo", observa Gennaro Preite.

O cabeleireiro lembra que a denominada queda sintomática - por fatores contagiosos – como, por exemplo, a famosa micose que é adquirida em praias, piscinas ou por pessoas infectadas, também leva à calvície. Neste caso, o tratamento é à base de medicamentos.

"É interessante procurar um dermatologista que fará um diagnóstico completo com exames mais detalhados. Com os resultados em mãos, o médico poderá indicar um tratamento que pode ser simples, como a prescrição de um xampu, ou mais complexo, com medicamentos via oral", sugere.

Gennaro também dá algumas dicas:

Quando a queda é excessiva, deve-se evitar o uso de produtos químicos nas madeixas e observar se o problema é geral ou por regiões do couro cabeludo.

Mesmo o cabelo caindo, o corte nunca deve ser dispensado, pois o mesmo renova as cutículas e fortalece os fios.   

veja também