Razão X coração

Razão X coração

Atualizado: Terça-feira, 17 Fevereiro de 2009 as 12

As relações conjugais muitas vezes passam por períodos em que marido e esposa parecem não falar a mesma língua. Boa parte destes conflitos pode ser justificada pela forma como homens e mulheres encaram as tensões do dia-a-dia. Em situações de estresse, cada um reage de uma forma, o que gera a falsa impressão de desrespeito e falta de carinho, que acaba por irritar e provocar ainda mais confusão. Por isso, cientistas e psicólogos buscam entender como cada cérebro reage aos estímulos.

Elas reclamam atenção, enquanto, por outro lado, eles argumentam que preferem simplificar os problemas e não gostam de tanta reclamação. Devido a exemplos como esse, que podem ser facilmente identificados na sociedade, esses pesquisadores perceberam a necessidade de esclarecer essas diferenças entre os sexos, para entender de que forma cada um costuma reagir diante das situações mais comuns.

De acordo com pesquisadores da Universidade da Pensilvânia (EUA) e estudiosos do assunto, nos homens, casos de estresse desencadeiam uma descarga maior de testosterona, hormônio responsável pelas características masculinas, o que faz aumentar a agressividade. É essa ação que pode determinar reações mais violentas.

Já as mulheres, geralmente, tendem a considerar os problemas mais estressantes do que realmente são, devido a uma mistura de emoções que dificultam a tomada de decisões. Isso acontece porque em uma situação de estresse, a parte mais acionada é a mesma que processa as emoções.

Os especialistas indicam que os homens são mais sensíveis às dificuldades financeiras e obstáculos no trabalho, enquanto casos de morte na família ou questões de saúde são capazes de fragilizar mais as mulheres. Portanto, fique atento aos principais motivos que desencadeiam essas reações no seu parceiro e respeite a forma como ele encara as situações, mesmo que não concorde que os problemas dele são mais importantes que os seus. Acredite, isso é só uma questão de ponto de vista.

veja também