"A relação homo-afetiva não é sinal de avanço", afirma Hernandes Dias Lopes

"A relação homo-afetiva não é sinal de avanço", diz Hernandes Dias Lopes

Atualizado: Quinta-feira, 11 Abril de 2013 as 8:10

 

A Revista VEJA desta semana publicou como matéria da capa o relacionamento homo-afetivo entre a cantora Daniela Mércure e sua "mulher", colocando, assim, mais lenha na fogueira nesse acalorado debate acerca do relacionamento conjugal entre homem com homem e mulher e com mulher.
 
Em momento algum a discussão tem passado pelo crivo da Palavra de Deus. O que Deus diz sobre o assunto? 
 
Respondemos:
 
casamentoPrimeiro, o casamento conforme instituído por Deus (Gn 2.24), sancionado na lei moral (Ex 20.17) e ratificado por Jesus (Mt 19.3-7) é heterossexual e monogâmico.
 
Segundo, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, ou seja, a relação homo-afetiva está em flagrante oposição do projeto de Deus para a família (Rm 1.24-28).
 
Terceiro, a relação homo-afetiva não é sinal de avanço, mas clara evidência de decadência moral e manifestação do juízo divino (Rm 1.24,26,28).
 
Quarto, a permanência nesse erro, implica no impedimento de se entrar no reino de Deus (1Co 6.9).
 
Quinto, é possível que uma pessoa ao converter-se a Cristo receba graça de Deus para mudar sua conduta sexual (1Co 6.11).
 
Àqueles que, tentam fugir da autoridade da Palavra de Deus, dizendo que os tempos são outros e que a Bíblia não tem mais aplicabilidade para tratar desse assunto em nossos dias, respondemos que a Palavra de Deus é atual, viva e infalível.
 
Foi Jesus quem disse: "A Escritura não pode falhar" (Jo 10.35).
 
 
- Hernandes Dias Lopes

veja também