Repetir de ano não é o fim do mundo

Repetir de ano não é o fim do mundo

Atualizado: Quarta-feira, 1 Dezembro de 2010 as 1:30

Estamos na reta final do ano letivo e muitos pais devem ter chegado à conclusão de que seus filhos não irão para a próxima série. Se já estão esgotadas as possibilidades de recuperar o conteúdo pedagógico do ano e as notas, é hora de pensar nos erros para evitar repeti-los no futuro.

Para os pais, a repetência é um assunto delicado porque muitas vezes envolve dinheiro, quer dizer, um investimento que aparentemente não teve rendimento ou aproveitamento. E na visão de alguns, é um sinal que algo não está bem na família e refletiu no rendimento escolar do filho.

Para o aluno que já percebeu que não irá acompanhar a turma no próximo ano também é um momento complicado, que traz à tona sentimentos como vergonha por não ter conseguido alcançar o que a maioria de seus amigos conquistou.

Como lidar com a repetência

Neste momento, tente se aproximar da criança ou do adolescente e seja justo, levando em consideração o motivo da repetência; nem sempre não atingir as metas é culpa exclusiva do aluno.

A repetência não deve ser encarada como o fim do mundo porque para alguns alunos é uma oportunidade de amadurecer tanto emocionalmente como pedagogicamente. Também pode ser uma oportunidade para os pais perceberem a necessidade de outros tipos de ajuda.

Um diagnóstico feito por uma psicóloga ou psicopedagoga pode verificar se há algo de errado no processo de aprendizagem, por exemplo.

Não tenha medo ou receio de procurar ajuda, muitas vezes as respostas e soluções estão bem abaixo de nossos olhos. O processo de aprendizagem envolve muitos fatores e muitos aspectos devem ser levados em consideração, como a vida escolar, a relação familiar, a alimentação e a saúde.

Como evitar a repetência

Procure acompanhar os problemas escolares ao longo do ano e não só no fim, quando muitas vezes já não há chances de recuperação.

Durante o ano, o aluno deve ser incentivado a buscar alternativas para evitar a reprovação, como procurar seus professores, demonstrando preocupação por não estar entendendo o conteúdo, tirar dúvidas, dedicar mais tempo aos estudos e dialogar com os pais sobre suas dificuldades escolares.

A escola deve sempre repensar suas atitudes e mudar, quando preciso. No caso de um aluno que não conseguiu melhorar suas notas nem seu rendimento escolar, é preciso observar se a escola buscou alternativas para diagnosticar e ajudar este aluno durante o ano. É sempre indicado à escola informar aos pais o rendimento escolar de seu filho, para que juntos possam colaborar com o aprendizado da criança ou adolescente.

veja também