Saber lidar com pensamentos negativos é a melhor maneira de combater o sentimento de solidão

Saber lidar com pensamentos negativos é a melhor maneira de combater o sentimento de solidão

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 11:12

Mudar a forma como uma pessoa percebe o seu entorno e pensa sobre os outros pode ser uma ferramenta poderosa para combater o sentimento de solidão, de acordo com a análise feita por alguns estudos. Os resultados dessas pesquisas podem mudar a forma como os profissionais de saúde mental e física lidam com pessoas que afirmam se sentir solitárias, sentimento, aliás, que pode levar a problemas do coração e outras condições de saúde.

Recentemente, outras pesquisas também mostraram os efeitos negativos da solidão sobre a pressão alta e a qualidade do sono, entre outras consequências. Esses efeitos sugerem que a solidão é um fator de risco para a saúde similar aos efeitos da obesidade e do tabagismo, e que pode atingir o indivíduo de diversas formas.

"As pessoas estão se tornando mais isoladas e os problemas de saúde relacionados a isso tendem a crescer com o passar do tempo", diz John Cacioppo, pesquisador da Universidade de Chicago. "Se sabemos que a solidão causa tanto estrago na saúde é preciso focar em como mitigar esse problema."

Para determinar a melhor estratégia para combater o sentimento de solidão, Cacioppo e sua equipe de pesquisa fizeram um amplo estudo sobre o tema, revisando trabalhos anteriores. Os resultados, publicados no periódico Personality and Social Psychology Review, mostraram que as melhores intervenções foram aquelas que focaram a cognição social (crenças que temos a respeito da vida interpessoal) em detrimento do foco no treino de habilidades sociais (enfrentar dificuldades ou estresse), ou mesmo interação social.

A metanálise – revisão de diversas pesquisas publicadas anteriormente – reviu métodos e resultados de diversas pesquisas e dividiu as estratégias usadas pelos pesquisadores responsáveis por esses estudos em grandes temas: melhoria nas habilidades sociais, apoio social, treino para criação de interação social e treino de cognição social focada em problemas.

Aproximadamente 20 estudos com coleta de dados rigorosa e testes controlados demonstraram efeitos significativos na diminuição dos efeitos da solidão nos indivíduos. Boa parte desses estudos apontou na direção do uso de estratégias de intervenção focada na cognição social – o pensamento que uma pessoa tem de si mesma e dos outros ao seu redor – como o método mais efetivo de controle do sentimento de solidão.

"O sentimento de solidão parece ser uma questão cognitiva e, portanto, passível de mudança", explica Christopher Masi, autor principal do estudo. "As intervenções mais promissoras não são aquelas que preparam as pessoas para interagir socialmente, mas aquelas que mudam a forma como os indivíduos percebem esse sentimento, racionalizam sobre a situação e agem em resposta às outras pessoas", diz Cacioppo.

Diversas pesquisas já haviam apontado que as pessoas que se sentem solitárias assumem posições pouco convencionais sobre si mesmas – são mais negativas, por exemplo – e fazem presunções de forma errônea sobre como outras pessoas as enxergam – o que pode levar ao isolamento autoinfligido –, dizem os pesquisadores.

"A solidão é algo que a medicina já tomou conhecimento como um sentimento que pode impactar fortemente a saúde e certamente algumas populações terão índices maiores desse tipo de problema em longo prazo", diz Masi. "Agora nós nos deparamos com intervenções efetivas e vamos tentar melhorar esses resultados", finaliza.

veja também