Saiba como adaptar o estilo country para o verão

Saiba como adaptar o estilo country para o verão

Atualizado: Segunda-feira, 16 Novembro de 2009 as 12

Quando a gente fala em estilo country, quais elementos do guarda roupa lhe vem à cabeça? Botas de couro de cano longo, calças jeans justas, camisas de flanela xadrez, coletes de franja... Tudo muito lindo, tudo muito bom, mas tudo muito, muito quente.

Mas se você gosta desse um visual e não quer abrir mão do estilo nem no verão, não se preocupe: a moda é democrática . Quem dá a dica é o stylist Eduardo Rodrigues.

- Se você sair na rua com uma bota de couro até os joelhos nesse calor, as pessoas na rua vão achar que você é louca.

Pra inserir elementos countries no visual, a ideia portanto é abusar dos acessórios. Nas temporadas internacionais de desfiles, muitas grifes trouxeram idéias bacanas para as passarelas, como as bolsas de camurça ou couro com acabamentos diversos: apliques e costuras aparentes, pinturas metalizadas, franjas, trançados, tachas... Elas vieram em tamanho médio e alça comprida, para possibilitar o uso "atravessado".

Menos country e mais próximo de um ar camponês, temos tiaras e lenços bordados nas cabeças Antonio Marras e Chanel, lenço fininho jeans na passarela da D&G e até um brinco de trigo na coleção da diva inglesa Vivienne Westwood.

Já as botas pesadas dão espaço para ankle boots (botinhas na altura das canelas) molengas, feitas em camurça, para serem usadas com calças de barra dobradas, bermudas, shorts ou vestidos curtos. E sabe o que é mais interessante? Essa é uma moda que vale para homens e mulheres!

A dica de Eduardo para não pesar o visual e não ficar com cara de fantasia é saber equilibrar o uso desses acessórios. Para ele, não dá para usar a bolsa de franja, o lenço camponês na cabeça, a botinha de camurça e camisa xadrez com colete de uma vez só.

- O legal sempre, para qualquer estilo que você queira adotar, é misturar referências. Pegar uma peça mais podrinha e colocar com uma coisa mais fina. É nessa brincadeira que a gente descobre nosso estilo próprio.

veja também