Saiba como usar perfume no verão

Saiba como usar perfume no verão

Atualizado: Terça-feira, 16 Dezembro de 2008 as 12

Verão e perfumes podem ser bons companheiros. Só é preciso fazer a escolha certa e não exagerar na dose. Existem pessoas que não abrem mão de uma fragrância nem à tarde na areia da praia. E outras que, na intenção de agradar, acabam usando um aroma criado para dias mais frios em pleno calor tropical.

Eurico Mazzini, atual perfumista da Drom Fragrâncias, dá algumas dicas para quem quer deixar no ar uma marca agradável no verão que se aproxima.

Perfumar-se e tomar sol realmente requer cuidado: "A combinação de matérias primas presentes no perfume pode não combinar com a incidência da luz solar e causar queimadura, deixar manchas e até mesmo uma reação alérgica na pele" - avisa Mazzini. Assim, é sempre preferível algo leve como colônias splashes mais indicadas para serem usadas sob exposição solar.

Uma dúvida comum é o uso de todos os produtos de higiene e beleza de uma mesma fragrância, como sabonete, creme, desodorante e perfume. Isso não seria um exagero? Mazzini explica que não, pois tudo depende da fragrância que pode ser bem discreta e da quantidade do que for usado: "Se for um cítrico refrescante ou floral, não há problema em usar todos juntos. O problema é usar abusadamente um produto de modo a exagerar-se na dose. Uma pessoa pode passar apenas um eau de parfum de um chypre floral branco, por exemplo, e ter um resultado muito mais concentrado e que possa incomodar".

Algo que intriga é como uma fragrância pode reagir de modo diferente em cada pessoa. Os fatores que provocam esta alteração são muitos: a cor da pele, o índice de melanina ou de hormônios, a alimentação e até o metabolismo de cada um. "Estes são fatores que explicam a performance de uma mesma fragrância ser diferente em mulheres de mesma idade, tipo físico e até mesmo em gêmeas" - conta o perfumista.

Preferência Nacional

É interessante notar o gosto dos brasileiros na hora de se perfumar. Os homens apreciam fragrâncias fougères, aromáticas, amadeiradas e cítricas. Já as mulheres preferem florais e orientais, principalmente goumands. Os irreverentes e modernos frutados também vêm ganhando o gosto nacional e crescido muito em vendas.

"Cada cultura tem sua característica e o Brasil, por ser um país continental, possui algumas diferenças" - comenta Mazzini, acrescentando: "Um exemplo clássico é o sucesso dos florais brancos em vários países do mundo, mas que aqui no Brasil não pode ser considerado um best-seller".

veja também