Saiba porque é mais fácil perder peso no inverno!

Saiba porque é mais fácil perder peso no inverno!

Atualizado: Terça-feira, 8 Julho de 2008 as 12

Aproveite as baixas temperaturas para eliminar as gordurinhas excedentes e chegar em forma ao verão.

 

Por Myrian Rosário

Apesar de a maioria das pessoas aumentarem o consumo calórico e ganharem peso no inverno, essa é a melhor época do ano para emagrecer. "Em baixas temperaturas, as necessidades energéticas do nosso organismo aumentam, em função da necessidade de se produzir mais calor e, conseqüentemente, manter a temperatura corporal. Assim, é natural haver aumento do apetite nos dias frios, como conseqüência da necessidade que nosso organismo tem em produzir mais calor", explica a nutricionista Marília Fernandes. "Porém, é importante evitar os exageros típicos dessa época do ano para não ganhar gordurinhas extras e algumas doenças típicas ocasionadas pelos excessos na alimentação", completa.

Segundo a nutricionista, se alguns cuidados com a alimentação e o estilo de vida forem mantidos ou adotados durante o inverno, sem dúvida, essa é a época ideal para perder peso e se preparar para o verão. "Nosso organismo efetua um maior gasto de energia para a manutenção da temperatura corporal e isso significa uma maior queima calórica", observa Marília.

Para perder peso, apesar do aumento de apetite, siga as dicas da nutricionista, adaptando as preparações que consumimos no clima frio e tornando-as menos calóricas e gordurosas:

Consuma preparações quentes - sopas, chás, verduras e legumes cozidos, frango sem pele, carnes magras cozidas ou grelhadas. As sopas podem ser preparadas com vegetais folhosos e legumes batidos, sem necessidade de adição de creme de leite ou massas. Pode-se acrescentar a elas algumas fibras, como o farelo de aveia, por exemplo. "As fibras ajudam a regular a função intestinal, mantêm o colesterol em níveis normais e provocam uma maior sensação de saciedade", explica. O chocolate quente pode ser preparado com leite desnatado e achocolatado com baixo teor de gordura. Os chás de folhas verdes (banchá, capim cidreira, hortelã, erva-doce etc), segundo recentes estudos científicos, parecem auxiliar nosso organismo na queima de calorias. "Você se mantém aquecido, hidratado e ainda leva vantagem, queima calorias. Se preferir adoçar, use adoçante natural de stévia, sem sacarina, sem ciclamato e sem aspartame", aconselha. Os queijos amarelos devem ser trocados pelos brancos ou light."No caso de não resistir ao fondue, prefira os de queijo, preparados com leite desnatado e queijos magros (ricota, cotage), sendo melhor usar vegetais no lugar do pão. Cenoura baby, pepino, couve-flor, brócolis, chuchu e cogumelos são boas opções", indica. Se não resistir à feijoada, consuma com moderação: arroz, feijão, couve sem bacon e carnes mais magras, já que normalmente a carne usada em feijoadas é muito gordurosa e calórica. Evite a carne de porco e substitua por carnes como: coxão duro ou patinho, que por serem um pouco mais duras devem ser preparadas na pressão. Uma preparação que combina com o clima frio, são os ensopados, preparados com muitas ervas e pouquíssimo óleo. Cuidado com os produtos light! "Apesar de levar menos calorias que a receita original, eles também têm calorias e quando consumidos em excesso podem se transformar em gordurinhas extras", observa. Coma pelo menos seis vezes por dia, em horários pré-determinados e não pule refeições, esse procedimento evita aquela sensação de fome voraz que nos impele a comer tudo que vemos pela frente. Não desanime em praticar exercícios físicos no inverno. Se a modalidade que você estava praticando no verão não é adequada para o clima frio, faça adaptações: caminhe na esteira dentro de casa, faça hidroginástica ou natação em piscina aquecida, pratique esportes de quadra coberta e danças de salão. É fundamental continuar se exercitando para manter saudável o sistema cardiovascular, evitar o ganho de peso e também para manter tudo durinho. Marília Fernandes destaca que todo controle de alimentação deve ser feito com bom senso. "Se você quer emagrecer, nunca parta para uma restrição alimentar muito rígida, sem critérios científicos. As famosas dietas da moda e de fome podem causar sérios prejuízos à saúde, como anemia, úlcera, gastrite, problemas de digestão e carências nutricionais sérias. Muitas dessas dietas deixam de lado grupos de alimentos importantes para o bom funcionamento do nosso organismo", finaliza

veja também