Se eu fosse preparar o meu casamento hoje...

Se eu fosse preparar o meu casamento hoje...

Atualizado: Quinta-feira, 6 Outubro de 2011 as 8:06

Casei em julho de 1991 aos 17 anos (e não, eu não estava grávida). Deixe-me contar um pouco sobre esse dia...

Minha adorável mãe cuidou de todos os preparativos! O vestido de noiva era o dos meus sonhos, cheio de flores, e juntando com o meu bouquet, que era bem longo também, se a minha mãe não tivesse tirado bastante flores dele, eu teria parecido um jardim... Meu pai me levou ao altar e, em seguida, realizou o meu casamento. Tudo o que ele disse naquele dia continua gravado dentro de mim, especialmente essa parte: "De agora em diante meu amor, será você e seu esposo, sem mais papai e mamãe. Vocês têm que resolver os problemas entre si. Esse é o significado do casamento. É um pelo outro.

” Casei no mesmo local onde a festa foi realizada. A decoração em branco e rosa estava muito bonita, mas eu realmente não pude apreciá-la na mesma proporção que os convidados puderam… Eu e meu marido levamos uma hora para cumprimentar os convidados em suas mesas, enquanto todo mundo conversava e se entrosava, aproveitando cada minuto da festa. Quando finalmente sentei para comer, não o fiz.

Eu estava tão entusiasmada com esse dia e com a nova vida que teria pela frente que não consegui comer nada! Não me pergunte qual era o gosto da comida e do bolo, porque eu não tive o prazer de prová-los! Tudo que eu me lembro a partir de então foi o bouquet sendo jogado para que a minha irmã o apanhasse, mas ela não o fez, e as milhares de fotos que tirei com todo mundo em todos os cantos do salão.

Meu álbum de casamento tem literalmente 100 páginas! Anos mais tarde percebi que a festa foi voltada aos convidados, e faria tudo diferente se pudesse voltar no tempo... Primeiro, eu teria no máximo 20 convidados. Aproveitaria cada minuto com minha família, meus sogros, e meu novo marido. Tornaria essa ocasião, a mais simples possível ... Um vestido simples, cabelo solto com uma pequena flor branca na lateral, sem véu... dançaria uma música lenta com meu pai, depois uma com meu marido, e pediria para serem tiradas fotos minhas com o meu amor entre as flores. Só isso.

A indústria do casamento quer nos fazer investir em coisas que acabamos não aproveitando. Já Deus quer que nós investimos em coisas que vamos aproveitar ao máximo. Faça a sua escolha. PS. Oh ... e sobre os presentes, eu havia pedido roupas! Todos os presentes de casamento que ganhei tiveram que ficar para trás. Dez dias depois tive que viajar para o exterior para fazer a Obra de Deus e não pude levá-los comigo... de novo ... outra coisa que eu não consegui desfrutar desse dia.

veja também