Será que seu namoro tem futuro?

Será que seu namoro tem futuro?

Atualizado: Quinta-feira, 22 Abril de 2010 as 12

Descubra se seu romance está esbanjando tanta vitalidade quanto parece. Será que é resistente a epidemias de seca sexual? Imune a crises de ciúme e outros vírus que atacam qualquer relação? Indicamos seis questões que vão colocar sua relação sob lentes de microscópio. Responda a cada uma delas honestamente - não dói nada! - e saberá se a ligação entre você e ele tem perspectiva de muitos anos de vida.

Vocês jogam aberto?

Certamente já ouviram um milhão de vezes que comunicação é tudo - inclusive para assuntos do coração. E é o conteúdo da conversa que diferencia o casal que, ok, se dá bem daquele com uma ligação sólida. "Um precisa ter liberdade de dizer ao outro o que passa em sua cabeça, sem medo de represálias", ensina a psiquiatra Keith Ablow.

Em uma relação saudável, não há censura para tratar de temas delicados. Você não deve ter pudor de revelar, por exemplo, que aquela resposta grosseira a magoou. Em contrapartida, seu homem pode (e deve) confessar o que realmente pensa sobre sua amiga - mesmo que não a agrade.

"No dia em que meu namorado deixou o emprego para abrir um negócio próprio, não botei muita fé que daria certo. Mas, para não desanimá-lo, fiquei quieta e o apoiei", conta Juliana, 30 anos. "Um ano depois, quando o projeto estava quase indo para o buraco, o Fernando me pediu colo. Em vez de bancar a protetora, fui dura: sugeri a ele que parasse de perder dinheiro e procurasse um emprego. Sei que meu amor sofreu ao ouvir aquela opinião sincera. Mas isso fez com que acordasse."

Ok, você não quer agir como uma bruxa nem viver atacando o ego do seu homem. Existe um caminho do meio: "Prefira fazer uma crítica construtiva em vez de condená-lo", sugere o terapeuta de casais M. Jay Fibus. "Diga o que a incomoda e sugira atitudes que tornariam as coisas melhores. Se ele sentir que está recebendo apoio, não ficará na defensiva." Por outro lado, seu querido precisa saber que tem passe livre para ser sincero. Se colocá-lo no gelo toda vez que ouvir uma crítica, vai fazer um desserviço ao namoro. Em um relacionamento saudável, o casal é capaz de administrar seus problemas honestamente e de resolvê-los junto.

Vocês mantém a individualidade?

Definitivamente, abrir mão de amigos e interesses para dar atenção exclusiva ao seu homem - e esperar que ele faça o mesmo - pode ser fatal. Casais que seguem a cartilha da "dedicação total a você" se arriscam. Primeiro, porque um vai cansar do outro. Segundo: há um forte indício de que alguém está se sublimando nessa história. Afinal, é praticamente impossível ter cem por cento de interesses em comum.

Em contrapartida, viver experiências separadamente ajuda cada um a crescer e, consequentemente, a evoluir como casal. Cá para nós, você acha mesmo certo deixar de ir ao show do Lenny Kravitz só porque seu namorado não gosta dele?

Dar (e receber) passe livre é um atestado de que o relacionamento continua firme como uma rocha. "Não se sentir ameaçada e não ter ciúme quando ele sai sem você é sinal de que está segura nessa relação", observa a terapeuta Lisa Firestone. "E mais: trata-se de um ato de generosidade, pois mostra que preza a felicidade de seu amor."

Vocês são autênticos?

Nos primeiros encontros, você assiste ao jogo de futebol com um sorriso no rosto e até topa acampar se ele sugerir. O gato, por sua vez, passa a tarde trocando roupas no shopping com você, ouve com atenção a história da briga da sua amiga com uma fulana do trabalho... Enfim, os dois se desdobram para impressionar e mostrar o seu lado mais bonzinho, tolerante, companheiro.

Depois que o namoro engata, é natural que os defeitos apareçam. E nem se esforce para tentar escondê-los. Isso tornaria a relação superficial! Conforme o namoro fica sério, as defesas e inibições precisam ser reduzidas. A marca registrada dos casais saudáveis é que um aceita o outro do jeitinho que ele é.

Veja a história de Valéria, 30 anos: "Sou louca por arrumação, a ponto de organizar as roupas do meu armário por cores", confessa. "Minha família e meus amigos faziam tanta piada comigo por causa disso que mantive essa neurose escondida. Quando comecei a sair com o Bruno, ele costumava me ajudar a guardar a louça do jantar. Assim que ele ia embora, eu refazia tudo. Quando fiquei mais segura na relação, contei que preferia arrumar as coisas do meu jeito. Ele acha exagero, mas aprendeu a conviver com isso."

Escancarar seu lado verdadeiro é mais do que sinal de união. Trata-se de um atestado de que essa paixão vai longe. "Você só expõe suas fraquezas e fica vulnerável porque confia em seu namorado, e vice-versa", explica Lisa. Aceitar o outro mesmo ciente dos defeitos é prova de amor incondicional.

Vocês se divertem juntos?

Outro ingrediente de uma ligação sólida é a capacidade de passar momentos gostosos a dois. Melhor ainda se o seu homem souber fazer você rir. Por uma razão: o senso de humor ajuda a suportar as turbulências do dia-a-dia.

Não significa ter de namorar um ator de comédia stand-up. O segredo do sucesso é curtir a companhia do seu amado a ponto de encarar as dificuldades de maneira light.

Sandra, 27 anos, conta sua experiência: "Não suportava fazer compras no supermercado. Uma noite, levei o Eduardo comigo. Ele chegou à loja cantando, fez manobras radicais com o carrinho, comprou uns queijos diferentes para quando chegássemos em casa... Estar com meu amor fez com que aquele programa de índio se tornasse agradável".

veja também