Sexo não é apenas instinto

Sexo não é apenas instinto

Atualizado: Sexta-feira, 1 Fevereiro de 2008 as 12

Dias desses fiquei meio perplexa ao ouvir as argumentações de um jovem sobre a impossibilidade de resistir às tentações do sexo livre. "Sexo é uma necessidade fisiológica como ir ao banheiro", dizia ele. "Eu sou jovem e saudável. Não vejo porque não posso transar antes de me casar. Foi Deus quem criou o sexo e eu acho que ele quer que eu seja feliz"!.

Diante desse discurso tão dissociado das implicações espirituais envolvidas na questão sexual, parei para refletir no quanto os nossos jovens - sim, os cristãos - estão sendo influenciados pelos padrões mundanos propagados nos filmes, revistas, internet e, principalmente, em programas de televisão como reality shows e novelas, onde o sexo livre é encarado como norma.

Abstinência sexual, virgindade é coisa para crente verdadeiramente comprometido. Mas será que são necessários superpoderes para chegar ao casamento puro, sem pecados nessa área? Será preciso se trancar sozinho, amarrado num quarto escuro para resistir aos próprios impulsos sexuais?

Toda essa história de sexo como instinto me faz lembrar de um episódio entre o meu cachorrinho Habacuque e a poodle da vizinha.

Qual é a diferença entre um homem e um cachorro, sexualmente falando?

1. O cachorro só se preocupa com a satisfação do seu desejo.

2. O cachorro não se interessa pela vida da parceira, pelos seus gostos ou pelos seus sentimentos. Desde que ela seja fêmea e lhe agrade, tudo bem. Eles podem "cruzar".

3. Depois do sexo, o cachorro volta para casa sem nenhuma preocupação com o que fez. Ele não telefona, não manda e-mail, não manda flores...

4. O cachorro não se interessa em saber se a relação sexual  gerou conseqüências físicas, como doenças ou filhos, ou emocionais, como culpa ou medo.

5. Ele não tem nenhum compromisso com a parceira. Amanhã, pode se relacionar com outra livremente.

Engraçado como a descrição da vida sexual canina tem muito em comum com a prática abominável do ficar, do sexo livre.

Mas, como comecei a contar, meu cachorrinho Habacuque, ainda virgem, foi colocado no mesmo quintal com uma bela poodle branca no cio. Afoito e ansioso, ele tentou de todas as maneiras seduzir a cadelinha. Porém, ela resistiu a todas as investidas e, num ato de desespero, espremeu-se pelo vão das grades e fugiu correndo pela rua. Apesar de ser apenas uma fêmea irracional no cio, ela se recusou a cruzar com um cachorro de uma raça diferente. Habacuque é um lindo cocker de pelos negros e longos. Só restou a ele se conformar com a recusa da parceira.

Embora nem todos gostem de cachorros, podemos aprender muito com esse caso. Se até uma cadelinha no cio consegue resistir a um assédio sexual, por que muitos jovens dizem ser impossível fazer o mesmo?

Talvez o que esteja faltando aos meninos e meninas crentes de hoje seja uma consciência maior de sua própria identidade. Qual é a posição do homem? Quem somos nós para Deus?

Hebreus 2:6b-7 diz: "Que é o homem, para que te lembres dele? ou o filho do homem, para que o visites? Fizeste-o um pouco menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste, todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés".

1. O homem é um ser Pessoal: precisa de relacionamentos. Namorar, noivar e casar é bom e prazeroso. Mas tudo isso tem que seguir os padrões estabelecidos por Deus.

2. O homem é um ser Racional: possui conceitos e crenças. Permanecer virgem até o casamento é um dos valores da vida cristã.

3. O homem é um ser Emocional: sente prazer e desprazer e reage a isso para construir ou destruir. Sexo dá prazer, mas também pode destruir. Destruir sua auto-imagem, sua comunhão com Deus, sua reputação e até o seu futuro profissional.

4. O homem é um ser Volitivo: tem vontades e liberdade de escolha. Ou seja, sempre existe a opção de não pecar, de permanecer puro, de agradar a Deus.

Myrian Rosário é jornalista e pastora, Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista Nacional Enéas Tognini. Juntamente com seu esposo, Pr. Luciano Avelino, atua no ministério de aconselhamento de casais, noivos, jovens e adolescentes.  [email protected]

veja também