Sexualidade na adolescência

Sexualidade na adolescência

Atualizado: Quarta-feira, 1 Julho de 2009 as 12

O nosso propósito não é exaurir este assunto em todas as suas dimensões, dado a complexidade e extensão do mesmo. O nosso propósito é trabalhar com você, adolescente, algumas questões acerca do sexo à luz da ciência e, principalmente, à luz da Bíblia, para que você venha desenvolver não só uma idéia sadia sobre este assunto, como a sua própria sexualidade de forma mais normal e cristã possível.

Quando falamos, hoje sobre sexo para adolescentes como você, partimos do princípio de que todo um universo de informações, questões e inquietações relacionadas ao sexo, já fazem parte, já ocupam a sua mente e até (em alguns casos) já tem determinado a forma como alguns de vocês vivem ou se relacionam com o sexo.

Então vamos começar pensando sobre algumas questões introdutórias acerca de sexo. Vamos caminhar do geral para o especifico.

1. Definição:

E o primeiro passo a ser dado é o passo da definição. O que é sexo?

Esta pergunta parece óbvia, mas não é assim tão óbvia. Podemos caracterizar o sexo partido de vários aspectos.

1) Sexo pode se referir ao aparelho genital masculino ou feminino com suas peculiaridades próprias;

2) Sexo pode ser entendido como o conjunto de diferenças anatômicas entre homem e mulher ou de qualquer ser vivo sexuado;

3) Sexo pode ser visto do ponto de vista do coito, do ato sexual.

2. A importância do sexo na vida humana:

O segundo fato importante a ser estudado dentro destas questões preliminares sobre sexo é a importância do sexo na vida humana.

Há um tempo atrás sexo sempre foi tratado como um assunto proibido. Sexo era visto como uma coisa suja, pecaminosa; algo inerentemente ligado ao pecado, ao diabo – e visto por Deus como um mal necessário.

Isto porque sexo foi erroneamente ligado pela religião católica ao pecado de Adão. Segundo a igreja católica, o sexo era o fruto proibido que Adão e Eva comeram e, com isso, ambos caíram em desgraça e foram expulsos da presença de Deus.

Esta é uma visão torta, míope e uma leitura anacrônica da Bíblia. Porque se você observar melhor, verá que a ordem para Adão e Eva terem relações sexuais e povoarem a terra é dada já no capitulo 1 de Gênesis - para povoar a terra, só pelo ato sexual. Ainda não tinham inventado a inseminação artificial. E o casamento de Adão e Eva se concretiza no capitulo 2. Eles se unem, se tornam uma só carne. E tudo isso, debaixo da bênção de Deus, na presença santa de Deus. sem pecado, sem culpa.

E só então, no capitulo 3 dá-se a queda da raça humana. Adão e Eva rebelam-se contra o plano perfeito de Deus e obedecem a satanás, comem do fruto proibido e ai, o resto você já sabe.

Não obstante a isso, essa visão grosseira acerca do sexo perpetuou-se através dos séculos através da religião.

No meio protestante essa visão se fez sentir pela teologia puritana castradora e repressora que baniu o assunto sexo das igrejas e do lar, deixando ao inteiro cuidado de Dona ignorância.

Mas o fato é que sexo ocupa um plano superior na vida humana. Tanto no que tange à visão bíblica, quanto aos conceitos da biologia.

Biblicamente o sexo tem um papel fundamental dentro do projeto eterno de Deus para a felicidade humana. E Deus quis assim.

Deus cria o sexo, e Ele mesmo disse que sexo era muito bom (Gn 1.27,31). De todas as bênçãos com que Deus abençoou a raça humana, o sexo (o ato sexual) foi, de todas, a primeira bênção (Gn 1.28). E, finalmente, a comissão, a primeira missão, recebida pelo homem da parte de Deus, foi a respeito do sexo e pelo sexo: "Crescei e multiplicai-vos".

Portanto, longe de figurar como "um fruto proibido", o sexo tem em Deus a sua honra e dignidade.

Quanto aos elementos balizadores da biologia, o sexo é o elemento mais vital e necessário da vida humana. Pode-se dizer que a vida biológica acontece sob o signo do sexo. O sexo governa todos os ciclos de nossa vida biológica. E em cada um desses ciclos ele desempenha uma função diferente.

Veja: desde o período do nascimento até à fase da puberdade, o sexo age de modo latente como um balizador das estruturas da personalidade a ser desenvolvida na fase adulta. É o que Freud chama de desenvolvimento psicossexual. Ele nos dá três fases neste período que marca o inicio da vida sexual: fase oral, fase anal e fase fálica.

Depois, segue-se a fase da puberdade. Em que os seus corpos estão sendo preparados para a reprodução. É a chamada pré-adolescência. Período em que começam a aparecer os pêlos pubianos – na região da genitália. E nas axilas..., as meninas começam a crescer os seios.

Depois chega a famosa fase da adolescência. O que é a adolescência?

É a fase em que os corpos das meninas e dos meninos estão amadurecidos, para a reprodução. É a fase em que o sexo mais interage na vida de vocês. Ele se faz perceber em tudo. Nas espinhas da cara, na voz vai engrossando, nas mudanças de impulsos e de sensações que vão tomando de conta dos sentimentos de vocês. Tudo isso é uma incursão pesada que o sexo faz na vida humana lançando "toneladas" de hormônios no corpo de vocês fazendo com que vocês passem pelas transformações necessárias para o relacionamento sexual na fase adulta. É um conjunto de transformações – psicológicas, físicas, sociais e espirituais.

Mas o sintoma, a sintomatologia mais perceptível nesta fase – dizendo que vocês biologicamente já estão prontos para a procriação, é o que nós chamamos de menstruação (no caso das meninas), e polução noturna (nos meninos).

As meninas vão menstruar e os meninos vão poluir. A polução noturna e a menstruação são os avisos que tanto a menina como o menino, ambos não são mais crianças. Os dois viraram adolescentes.

Posterior a essas mudanças, segue-se a fase adulta. Quando o homem e a mulher estão preparados não só biologicamente para o relacionamento sexual, como também psicologicamente, emocionalmente e espiritualmente preparados para a vida sexual conforme os padrões de Deus.

E mesmo na velhice o sexo continua tendo um papel preponderante no equilíbrio da vida humana. Agora, não mais com aquele desejo compulsivo pela relação sexual, mas em repouso, produzindo os hormônios ainda necessários para o equilíbrio mental e psicológico.

Diante disto, podemos, por assim dizer, que a nossa felicidade ou a nossa infelicidade depende de como nós vamos lidar com a questão da nossa sexualidade em cada fase de nossa vida. Qual a resposta que nós vamos dar à nossa sexualidade em cada fase de nossa vida.

E a fase da adolescência, mais que todas as outras fases, se reveste de maior importância. Porque é na adolescência que surgem as grandes questões sobre sexo. As grandes dúvidas, os mitos, os grandes acertos e os grandes erros também. Às vezes, mais erros que acertos.

E dependendo de como você responder a estas questões que surges na adolescência, sua vida adulta será feliz, ou tremendamente infeliz.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também