Trabalhar com incrédulo

Trabalhar com incrédulo

Atualizado: Quarta-feira, 29 Outubro de 2008 as 12

Existem muitos cristãos que insistem em viver dentro de uma bolha. Pessoas que vivem dentro da igreja, têm um comportamento exemplar, participam de ministérios, possuem uma conduta irrepreensível e são, aparentemente, "quase perfeitas". Mas quando o assunto é conviver com não-crentes parece que seu mundo desaba e o chão foge dos seus pés.

Algumas pessoas acreditam que o fato de conversar, trabalhar e conviver com pessoas do mundo secular vai influenciar na sua santidade... Que santidade?

Se alguém se julga tão espiritual a ponto de não querer conviver com outras pessoas que não fazem parte da sua fé é sinal de que precisa rever os seus valores, urgente!

Jesus é o maior exemplo do quanto o cristão precisa cumprir o "IDE". Ele entrou em prostíbulos e sentou à mesa com publicanos, visitou leprosos e sentiu gozo em sua alma quando pregou para uma multidão de pecadores. Deus levantou um exército na Terra para salvar as ovelhas perdidas. O cristão precisa arregaçar as mangas e ganhar os seus superiores com o seu testemunho de amor. Precisa se revestir do poder do Espírito Santo e avançar rumo às trevas para arrancar das mãos do diabo pessoas que estão escravizadas por esse mundo de mentiras.

Se um cristão tem a possibilidade de trabalhar com alguém que não professe a mesma fé, eis aí, a grande chance dada por Deus para aprovar um ministério terreno.

Muitas vezes, é o caráter do cristão sem palavras que ganha corações para Jesus. Atalaias avançam, não recuam. A ordem de Jesus foi bem explícita: E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado. (Marcos 16:15;16)

veja também