Traição no lar

Traição no lar

Atualizado: Quinta-feira, 8 Maio de 2008 as 12

Traição no lar

 Embora a traição provoque um estágio doloroso que produz raiva e muita mágoa na vítima, o ódio só pode ser dissolvido com liberação do perdão.

Uma pessoa que é traída precisa aprender a perdoar ou será vítima da amargura de seu coração. Embora a parte enganada é a que mais sofre, uma traição gera conseqüências emocionais, físicas e espirituais que afetam os dois cônjuges. Uma pessoa que investe confiança na pessoa amada e se vê traído, dificilmente consegue, de imediato, enxergar o que há de espiritual por trás daquela situação.

O cônjuge se sente paralisado diante da circunstância e no primeiro momento não crê na traição. É bastante comum a parte traída se perguntar onde errou, já que não consegue achar justificativas para a traição de seu cônjuge. Surgem sentimentos de incapacidade e desamor por si mesmo, e em muitos casos o sentimento de vingança leva a pessoa traída a trair também.

Embora não pareça, o cônjuge infiel também passa por crises emocionais. Além do sentimento de culpa que toma conta do seu coração, aflora o desespero ao pensar nas conseqüências de suas atitudes e no quanto poderá magoar seus filhos e seu cônjuge. A vergonha cresce e a perda da auto-estima pode jogá-lo em um abismo, caso não receba ajuda.

Uma outra conseqüência física do adultério pode vir através das doenças sexualmente transmissíveis. A pior de todas essas conseqüências, porém, é o distanciamento de Deus.

Preencher o vazio espiritual com sexo ilícito só vai afastar ainda mais uma pessoa da presença do Senhor. Pelo fato de Deus ser santo, pede a Seus filhos que sejam santos também (Lv 11:45).

Posição da esposa

A primeira fase, embora difícil para muitas mulheres, é a liberação do perdão. No caso da esposa traída, a restauração do lar vai depender muito de sua posição diante de Deus. A mágoa é um aliado cruel nessa hora. É preciso buscar em Deus o amor, o quebrantamento e a sabedoria para lidar com o cônjuge.

É importante dizer que o verdadeiro perdão não vem acompanhado de ressentimentos ou cobranças pelo o que já aconteceu. Que seja a palavra do cristão sim, sim ou não, não. Uma esposa que diz ter perdoado, mas age com seu marido com violência e total indiferença, por ele estar manchado pela atitude imoral, certamente está se enganando, pois, na verdade, nunca perdoou.

Só o Senhor pode sarar a ferida de um coração magoado, mas vale ressaltar que milhares de casamentos têm sido restaurados todos os dias. Isso acontece graças a mulheres que não só se dispõem a liberar o perdão, mas que constroem verdadeiras muralhas de fogo em volta de seu cônjuge através de sua comunhão com Deus.

Essas são as chamadas "virtuosas", que passam por cima de seu próprio orgulho para edificar uma torre forte e inabalável dentro de seu lar. Somente o amor vence todas as coisas. A atitude de Jesus no calvário, de pedir ao Pai que perdoasse aquelas pessoas que o afrontavam, demonstra o quanto todos nós precisamos aprender.

Um coração quebrantado toca o coração de Deus. Uma esposa que mesmo tendo o seu coração dilacerado por uma traição dobra seus joelhos e ora por seu cônjuge, certamente contará com o exército de Deus em suas batalhas e será vitoriosa. Essa é aquela que faz a diferença e levanta toda uma geração.

veja também