Tratamento da mulher e paciência do homem contribuem para amenizar os sintomas da TPM

Tratamento da mulher e paciência do homem contribuem para amenizar os sintomas da TPM

Atualizado: Terça-feira, 20 Maio de 2008 as 12

Tratamento da mulher e paciência do homem contribuem para amenizar os sintomas da TPM

Como lidar com o comportamento instável que aparece na TPM? Essa é a pergunta que muitos homens se fazem quando percebem que os dias de tensão pré-menstrual (TPM) de suas mulheres se aproximam. Alguns felizardos nem se dão conta de que sua parceira está atravessando essa fase, já que não são todas as mulheres que manifestam sintomas. Outros precisam se preparar para não "perderem a linha" nesta época, em que a conduta feminina fica completamente alterada.

Segundo pesquisas, a TPM atinge aproximadamente 75% das mulheres, mas apenas 8% são vítimas de sintomas mais graves. Já os sintomas comuns são muito variados. De acordo com o ginecologista Neil Machado, as alterações comportamentais estão relacionadas ao perfil hormonal de cada mulher. "Isso depende muito do estado emocional pelo qual passa a mulher no período que antecede a menstruação", explica o médico.

Segundo Machado, a Tensão Pré-Menstrual pode se manifestar de várias formas. "O grau da TPM sofre influência do perfil hormonal acrescido de uma série de fatores como alimentação, atividades físicas e, até mesmo, o uso de medicamentos. Tudo isso faz com que esses sintomas, comuns à mulher no período pré-menstrual, se tornem intensos", esclarece.

De acordo com o ginecologista, a TPM não tem cura, mas há certas atitudes que podem ser tomadas. "Há tratamentos simples que amenizam os sintomas. É feita uma busca dos fatores que agravam os sintomas, como alimentação e estresse no trabalho, e um trabalho na tentativa de evitá-los. Isso ajuda a mulher a passar por essa fase", explica.

Segundo Machado, os sintomas não têm um momento exato para começar e nem para terminar. Em algumas mulheres, são mais intensos nos dias que antecedem a menstruação, duram 24 horas e desaparecem. Em outras persistem durante o ciclo inteiro. Se eles forem intensos, a ponto de atrapalhar as atividades diárias, é necessária a ajuda médica.

A mulher pode se ajudar muito através de dietas (evitar gordura, sal, cafeína, açúcar) e aumentando a ingestão de peixe, frango, fígado, ovos, cereais integrais, soja, amendoim, nozes, banana, leite, iogurte e alimentos ricos em magnésio como o espinafre, por exemplo. Em tempo: atividades físicas também ajudam muito.

Não há marido, namorado, irmão ou pai que não brigue com a mulher que está passando por essa fase. Porém, de acordo com especialistas, discutir é muito pior. É importante ter paciência e entender que os sintomas não duram muito. De acordo com Machado, eles permanecem em média por 24 horas.

Há aqueles que acabam entrando na onda também. O webdesign, Emmanuel Lambert, 33 anos, conta que quando olha a cartela de pílula anticoncepcional de sua esposa, Glauce Lambert, 28, e percebe que ela está chegando ao fim, fica aflito, já que ele sabe que os dias de tensão estão próximos. "O comportamento da minha esposa fica completamente alterado. Ela passa a não ser lógica em suas teorias. Mesmo que eu tente fazer tudo correto, ela, mesmo assim, reclama. É muito difícil lidar com ela nesses dias. Acabo ficando tenso também", confessa.

O casal Julio de Freitas e Márcia Sant?anna, casados há 8 anos, aprenderam a lidar com a TPM. "Quando ela começa a ficar impaciente e ao mesmo tempo sensível, eu já sei que são os sintomas da TPM `batendo à porta´. No começo tive muita dificuldade para superar. Brigamos muito até eu entender que é necessário ter paciência. Hoje em dia, vivemos muito bem. Minha esposa faz tratamentos que ajudam a minimizar os sintomas, o que tem ajudado bastante; e eu consigo lidar numa boa com as alterações comportamentais dela".

veja também