Um "acidente planejado"

Um "acidente planejado"

Atualizado: Segunda-feira, 31 Janeiro de 2011 as 3:51

Casados há seis anos, a administradora Luciana Miguel Medeiros e o engenheiro Thiago Santos Medeiros, ambos atualmente com 26 anos, só pensaram em aumentar a família após três anos e meio de união. “Eu tinha bastante vontade, mas por causa das situações da vida em que nos encontrávamos como faculdade e trabalho, entendia que ainda não era o momento”, conta Luciana, que confessa o medo que tinha da responsabilidade de uma vida nova para cuidar e educar.

Ela diz que a gravidez foi um descuido mais ou menos proposital. “Foi um momento muito feliz e confuso, parecia que não era verdade, mas o teste deu positivo, ficamos muito emocionados e felizes”, conta o casal. Atualmente, o pequeno Davi já está com 1 ano e 11 meses, mas o casal aceitou o convite da redação do Guia-me de trazer à lembrança algumas memórias dos primeiros momentos da gravidez.

Por opção própria, Luciana decidiu desligar-se de tudo que a deixava mais estressada, pois sabia que aquele momento seria especial e único em suas vidas. “Tranquei a faculdade e diminui o ritmo no serviço”, explica ela, “foi uma experiência incrível, no início me sentia muito mal com enjôos, mal estar, mas após o 4º mês de gravidez tudo começou a melhorar, os enjôos passaram, a barriga começou a crescer, o bebê mexer e com isso já me sentia uma mamãe”, completa.

O casal aproveitou esse período para pesquisar e ler muito sobre gravidez e filhos. “Também participamos de um curso fornecido pelo hospital especial para gestantes que esclareceu muitas dúvidas que tínhamos e nos trouxe uma segurança maior para a chegada do Davi”, contam.

Luciana conta que ficou 10 horas em trabalho de parto esperando que fosse normal, mas não foi possível e precisaram fazer uma cesariana. “Não senti dor, porém a operação foi ruim e o pós operatório ainda pior, mesmo em recuperação tinha uma nova grande responsabilidade, meu corpo ainda não havia voltado ao normal, as horas de sono foram reduzidas a pequenos intervalos durante o dia, por isso e outras pequenas coisas não me sentia bem”. Ela também ressalta a dificuldade que sofreu com as visitas, pois apesar da boa vontade das pessoas que foram os visitar, ela acha que nos primeiros dias a mamãe não está se sentindo bem para receber visitantes.

Ao ser questionado diretamente sobre alguma situação marcante do desenvolvimento de Davi, Thiago lembra-se de uma que é de encher os olhos de emoção: “Hoje cedo ele acordou, desceu sozinho de sua cama, veio do meu lado e disse: ‘Bom dia papai’”, diz ele.

Eles deixam clara a vontade de ter mais filhos (mais 2 ou 3 se dependesse deles!). “Mas sabendo das responsabilidades que acompanham o nascimento de um filho, é provável que fiquemos no 2º”, dizem.

Para Luciana e Thiago, ao serem questionados se mudariam alguma coisa na criação do pequeno Davi para o próximo filho eles são enfáticos: “Não, procuramos fazer o nosso melhor e pedimos sempre a orientação de Deus”.

Clique nos links abaixo para conhecer as histórias:

“Como assim grávida?!”

“Eu sempre acreditei que poderia engravidar”

Um “acidente planejado” Por Laelie Machado

veja também