Um lugar de delícias

Um lugar de delícias

Atualizado: Segunda-feira, 27 Maio de 2013 as 12:49

 

casal“Não é bom que o homem esteja só, far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2:18).
 
O casamento bíblico é a união de duas pessoas (homem e mulher), que se unem de modo a formarem um corpo espiritual, emocional e físico. O casamento pode ser a mais feliz, a mais medíocre ou a mais infeliz das experiências da vida. Deus criou os sexos opostos para se complementarem. Cada um deveria dar ao outro aquilo que falta. Mas essas diferenças, que podem complementar, também são as mesmas que podem produzir incompatibilidade que trazem a separação, ao invés da unidade.
 
O casamento começa sempre com um amor profundo e por causas dessas diferenças naturais que, aos poucos, vão se tornar evidentes, entram os conflitos e se eles não aprenderam a resolver esses conflitos, o amor será substituído por hostilidade e animosidade.
 
Dr. Haan dizia: “A coisa mais próxima do céu na terra é a família cristã e o lar em que o marido, a esposa e os filhos vivem juntos em amor e na paz do Senhor. A coisa mais próxima do inferno na terra é um lar sem Deus, quebrado pelo pecado, onde pais vivem em discórdia e acabam se separando e deixando os filhos a mercê da sorte, do mundo e do diabo”.
 
O plano de Deus é que o lar seja um abrigo seguro de amor, onde marido e mulher vivam num clima de segurança e aceitação, onde receberão a chegada dos filhos para viver neste lugar de delícias, onde haja segurança emocional. Muitos pensam e desejam um lar feliz e pensam que isso é obra do acaso, mas não é, o lar feliz é o resultado de duas coisas: adaptação adequada de um ao outro e da incorporação na vida diária dos princípios estabelecidos por Deus, através da sua Palavra.
 
A palavra de Deus nos diz: “Tomou pois, o senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar.” (Gn 2:15). O texto bíblico diz algo muito significante para nós: o lar, para Deus, é como um jardim. E não é qualquer jardim, mas um jardim do Éden, um lugar de “delícias”.
 
Se o seu lar não é uma delícia, a boa notícia é que ele pode se tornar. A família é projeto de Deus. Se o projeto é do Todo Poderoso, temos a convicção de que o projeto é perfeito.
 
Todos nós somos portadores de personalidade, com temperamentos diferentes: você pode ser afetuosa, animada e alegre, não adepta da solidão, desembaraçada com as palavras, fala sempre antes de pensar. Seu companheiro pode ser calmo, frio, vagaroso, fácil de tratar e bem equilibrado, raras vezes dá a impressão de irritação, quase tímido, sente muito mais emoção do que aparenta, tem um senso de humor seco que pode levar uma multidão à gargalhada e ele não esboça um sorriso. Ou ainda, você pode ser aquela mulher sensível, perfeccionista, às vezes, parece deprimida ou até mesmo hostil, difícil de fazer novos amigos, analisa muito bem algo para poder começar e hesita para iniciá-lo, sacrifica-se pela família e, no entanto, seu cônjuge é aquele indivíduo explosivo, vivo, prático, decidido, independente, corajoso, determinado, que reconhece facilmente as oportunidades e reage rapidamente, analisando qual o melhor jeito de fazer uso delas.
 
Muitos casais, ao se casarem, estão tão apaixonados que só vêem as virtudes, os pontos fortes e depois de uma semana de casados, começam a perceber as fraquezas do companheiro.
Essas fraquezas exigem ajustes, que é exatamente o aprendizado para conviver com as fraquezas do companheiro. É importante que um casamento tenha a presença do Espírito Santo, que ajuda a transformar as fraquezas em atributos positivos, além de dar a graça de tolerar e viver alegremente com as fraquezas do outro.
 
Se hoje você só vê fraquezas e não consegue mais enxergar as virtudes que lhe fascinaram um dia, pare e comece a buscar e enxergar o que foi que o (a) levou a apaixonar-se por este homem/mulher. Ore sobre isso, não fique com raiva dos defeitos de seu parceiro, peça para Deus encher seu coração com seu Espírito.
 
Fale com o cônjugue com muito “amor”, nunca fale com raiva e sempre lhe dê tempo para pensar sobre o que você disse. Peça a Deus para que aumente o seu amor para com ele/ela, apesar de suas fraquezas. Esqueça os erros e pecados passados e prossiga para o alvo, pelo prêmio da vocação celestial em Cristo Jesus.
 
 
- Zildeli Ferreira do Carmo del Pozzo 
 

veja também