Vestindo-se de acordo com a Palavra

Vestindo-se de acordo com a Palavra

Atualizado: Quinta-feira, 12 Junho de 2008 as 12

Vestindo-se de acordo com a Palavra

Muitas igrejas discordam uma da outra sobre a doutrina de vestimenta dentro do templo. O importante, porém, é seguir o que a Palavra manda e não o que o homem determina como certo. É preciso avaliar muitas vezes que em tempos antigos as vestimentas seguiam a linha das leis da época. Afinal o que é certo ou errado. Para não haver erro existe uma receita que não falha: se sua roupa atrai olhares por sensualidade, ou rouba a atenção que deveria ser dada a uma pregação por exemplo, jogue-a fora. Certamente estará destruindo os laços de uma armadilha.

No livro de Oséias 4:11, Deus deixa bastante claro através de seu profeta o que pensa a respeito dessa situação: "A sensualidade, o vinho e o mosto tiram o entendimento". Ora, se algo tira o entendimento do homem com relação à visão divina, certamente se torna cego espiritualmente e passa a ver com seus olhos naturais. As coisas do espírito, porém, só são reveladas para quem está em espírito. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. (João 3:6)

Não se pode deixar de destacar, no entanto, que a vestimenta mais importante do discípulo verdadeiro de Jesus é interna e espiritual. Jesus já tem removido as manchas das vestes de pecado e maus pensamentos, e tem substituído por vestes de santidade e entendimento da vontade de Deus.

Uma mulher de Deus, independente da sua profissão, grau de qualificação no mercado de trabalho, nível social ou econômico, independente de qual igreja congregue, precisa entender que a prioridade é parecer com Jesus. É preciso haver esforço para desenvolver as atitudes de amor que Jesus ensinou e demonstrou. Essas transformações internas vão modificar o comportamento externo.

Em Colossenses 3:1-16 podemos encontrar a receita deixada pela inspiração do nosso Deus.

"Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.

Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.

Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então, vós também sereis manifestados com ele, em glória.

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.

Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas.

Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar."

Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou; no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.

Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade.

Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição.

Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração, à qual, também, fostes chamados em um só corpo; e sede agradecidos.

Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração."

veja também