Vida moderna: como amamentar com segurança após a licença maternidade

Vida moderna: como amamentar com segurança após a licença maternidade

Atualizado: Quarta-feira, 7 Outubro de 2009 as 12

De acordo com dados do Ministério da Saúde de 1999, a porcentagem de crianças amamentadas exclusivamente de leite materno até os seis meses de vida, conforme recomendado, cresceu no Brasil. Entretanto, esses índices por região ainda são baixos (16,6% no Sudeste; 35,9% no Centro-Oeste; 20% no Nordeste; 19,5% no Norte e 68,4% no Sul). Segundo o órgão, a média de aleitamento exclusivo é 23 dias.

"O ideal seria que o bebê tivesse uma dieta exclusiva com leite materno durante os primeiros seis meses e que o alimento continuasse na dieta até ao menos o segundo ano de vida bebê" diz a pediatra Dra. Clery Bernardi Gallacci. "Sabemos que o fim da licença maternidade, que atualmente dura quatro meses, é um dos grandes fatores para interrupção da amamentação, pois as mães ainda possuem dúvidas sobre as fases de processo de coleta, armazenagem e aquecimento do produto para alimentar o bebê durante o horário de trabalho", conclui a pediatra.

"Manter a alimentação do recém-nascido dentro do tempo recomendado ajuda no fortalecimento facial da musculatura, melhora o desenvolvimento das funções de sucção, mastigação, deglutinação, fala e defesa imunológica natural, além de fazer com que o bebê se sinta seguro e querido no colo da mãe, reforçando o vínculo mãe-filho, favorecendo o desenvolvimento da criança, entre muitos outros benefícios", explica ainda a médica.

Com intuito de contribuir para elevação do tempo de amamentação dos bebês para um desenvolvimento saudável, o Hospital e Maternidade Santa Joana elaborou dicas para incentivar e orientar as mães a continuar a alimentar o bebê com o leite materno, mesmo depois do retorno ao trabalho.

Para isso, é necessário que a mãe faça a ordenha (retirada do leite) em local onde não haja circulação de animais, que seja tranqüilo e limpo.  Esse processo de retirada e armazenamento é de suma importância, mas é necessário que se siga algumas recomendações, para que o leite possa manter a mesma qualidade nutricional de quando dado diretamente através da mamada. São elas:

1 - Fazer a massagem circular na mama nos pontos entumecidos, por dois minutos;

2 - Desprezar os primeiros jatos de leite em algodão ou gaze umedecidos com água fervida (utilizando uma unidade para cada seio);

3 - Fazer a retirada do leite;

4 - Fazer a retirada em torno de 3 a 4 vezes em cada mama alternadamente (mais ou menos por dois minutos em cada uma delas);

5 - Após o término colocar em frasco esterilizado, identificar o frasco com data e horário;

6 - Guardar o leite materno na geladeira para utilização em até 12hrs após a ordenha, preferencialmente. A validade do leite materno em geladeira é de no máximo 24 horas;

7 - Para utilizar o leite com tempo superior ao mencionado acima, o leite colhido deverá ser armazenado em freezer ou congelador imediatamente após a sua retirada. É possível colocar no mesmo frasco outras retiradas até completar o volume do frasco, desde que seja mencionada a data de início da retirada, já que o alimento dura 15 dias;  

8 - As mulheres que vão voltar ao trabalho devem iniciar a retirada e o armazenamento do leite 15 dias antes do retorno. No trabalho, recomenda-se que a retirada seja feita a cada 3 ou 4 horas;

9 - O procedimento para guardar é o mesmo que o feito em casa e o transporte deverá ser em bolsas térmicas de gelo reciclável;

10 - Para preservar o valor nutricional do leite materno o aquecimento do alimento não deve ultrapassar a temperatura corporal;

11 - Para descongelar o leite é necessário colocar o frasco em água quente, agitando até o descongelamento (não deixe aquecer) e guardar na geladeira. A validade do leite descongelado é o mesmo mencionado no tópico;

12 - Devem ser desprezados: sobra de leite após a mamada, leite aquecido e não utilizado

veja também