Você sabe ficar em silêncio?

Você sabe ficar em silêncio?

Atualizado: Quarta-feira, 30 Abril de 2008 as 12

Você sabe ficar em silêncio?

Falar é muito bom e isso é particularmente uma qualidade feminina. O falar demais, no entanto, pode gerar situações muito desagradáveis.

Quando uma pessoa tem o hábito de falar compulsivamente, acaba tendo as suas palavras distorcidas porque fala o que não é bom ou na hora errada, sem vigiar o que vem a seus lábios.

A mulher sábia é aquela que antes de falar algo guarda primeiramente em seu coração, ponderando o que vai sair de sua boca. O segredo das grandes mulheres de Deus é que primeiro elas falam com o Senhor, sobre todas as coisas, e depois com os homens. Quem age dessa forma dificilmente se vê em apuros; tanto no falar quanto no calar há sabedoria.

Muitas esposas gostam de pregar para seus maridos, seja disfarçada ou declaradamente. A Palavra de Deus, porém, só dá fruto quando Ele próprio está na direção. Quando se prega na carne, o efeito surte de maneira contrária. Isso porque a obra é do Espírito e não da carne. Quando uma mulher está cheia do Espírito Santo, Ele próprio se incube de revestir as suas palavras de poder restaurador.

Já foi comprovado em vários encontros de casais que a mulher que sabe ouvir o seu marido, com interesse, fortalece a sua comunicação conjugal. Ouvir com os olhos e com o coração pode mudar a história de vida do seu cônjuge (Tg.1:19; Pv.18:13).

Falar demais não muda ninguém, viver uma vida dando exemplo repercute de maneira mais positiva. "No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os seus lábios é prudente" (Provérbios 10:19).

O falar junto também é um outro erro grave. Esperar o cônjuge terminar tudo o que tem para falar, além de ser um gesto de cordialidade, envolve educação. Muitas esposas, com o passar do tempo, acabam subestimando o que seu cônjuge tem a dizer. A resposta de atitudes como essa é um esfriamento contínuo.

Deus exorta seus filhos para levantá-los, nunca tem prazer em ver um filho sofrendo.

veja também