Vulgaridade - Coluna Nill

Vulgaridade - Coluna Nill

Atualizado: Terça-feira, 2 Junho de 2009 as 12

"Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens". (Mateus 5:13).

Vulgaridade: sf (lat vulgaritate) 1 Qualidade de vulgar. 2 Coisa ou pessoa vulgar. Vulgar: adj (lat vulgare) 1 Pertencente ou relativo ao vulgo. 2 Comum, frequente, ordinário, trivial. 3 Baixo, íntimo, reles. 4 Que não se distingue dos seus congêneres; medíocre, ordinário. 5 Que não é expressivo; que não é significativo; que não revela condições de talento. 6 Que não se recomenda por caráter algum de nobreza ou de distinção. Quanta vulgaridade existe no mundo. A mediocridade tem tomado conta da sociedade. É difícil encontrar alguém que se distinga na multidão, pela sua moral e caráter.

Parece uma grande boiada! "Todo mundo 'curte' o Carnaval, então também vou 'curtir'". "Todo mundo bebe, então também vou beber". "Todo mundo 'fica', então também vou 'ficar'". "Todo mundo vai pra balada, então eu também vou". "Todo mundo tem uma religião, então também quero ter".

Mas, nós, cristãos, não podemos ser assim. Temos que ser diferentes. Representamos uma "contracultura", nadamos contra a maré. Somos testemunhas de Cristo na Terra.

Pena que às vezes nos esqueçamos disso.

Nill é ministro de louvor; evangelista; de 1997 a 2002, apresentou o programa Gospel Line, exibido pela Rede Record e pela extinta Rede Mulher de Televisão; escritor do livro "Nova Vida ao Lado do Salvador"; radialista, teólogo e advogado; na década de 80 foi integrante do grupo Dominó.

Contato: [email protected]

veja também