Arqueólogos descobrem portão de entrada para Betsaida, onde Jesus curou cego

A descoberta do portão foi feita por 20 arqueólogos nas Colinas de Golã.

fonte: Guiame, com informações do Jerusalem Post

Atualizado: Quarta-feira, 11 Julho de 2018 as 10:23

Betsaida também é o local onde Jesus alimentou 5 mil pessoas. (Foto: Reprodução)
Betsaida também é o local onde Jesus alimentou 5 mil pessoas. (Foto: Reprodução)

Arqueólogos em Israel descobriram o portão de entrada para Zer, uma cidade bíblica do Antigo Testamento, que segundo eles, ficou conhecida como Betsaida no Novo Testamento. A descoberta foi feita nas últimas duas semanas, nas Colinas de Golã, antes conhecidas como colinas Sírias. O anúncio aconteceu no último domingo (8), pelo Conselho Regional de Golan.

Zer é um local mencionado no livro bíblico de Josué, mais especificamente no capítulo 19, versículo 35. A região é mencionada como uma das cidades fortificadas para o povo de Naftali, uma das 12 tribos de Israel. O verso diz: “As cidades fortificadas são Ziddim, Zer, Hammath, Rakkath, Chinnereth”.

Os arqueólogos dizem que Zer era conhecida como Betsaida no Novo Testamento. Sabe-se que Betsaida é exatamente onde Jesus curou um homem cego, conforme o relato de Marcos 8.

Betsaida também é o local onde Jesus alimentou uma multidão de 5 mil pessoas, como está relatado em Lucas 9, e região onde moravam André, Pedro e Filipe (João 1:44).

A descoberta do portão foi feita por cerca de 20 arqueólogos que trabalham com o Hebrew Union College. Rami Arav, diretor do Projeto Betsaida, está ajudando a liderar o projeto.

“Não há muitos portões deste período. Betsaida era o nome da cidade durante o período do Segundo Templo, mas durante o período do Primeiro Templo foi a cidade de Zer”, disse Arav.

Turismo

Os turistas visitam a região de Betsaida há anos para ver o local onde Jesus realizou milagres. Avi Lieberman, diretor do parque onde fica Betsaida, disse que espera que a nova descoberta ajude a atrair ainda mais pessoas.

"A equipe do Jordan Park e o Golan Tourism estão felizes com as dezenas de milhares de visitantes que passam pelo parque todos os dias", disse Lieberman.

“O maravilhoso parque também é um impressionante sítio arqueológico. Surpreendi-me cada vez com a chegada de milhares de visitantes evangélicos a Betsaida. Estou confiante de que as últimas descobertas trarão mais visitantes ao parque de todo o mundo e de Israel”, finalizou.

veja também