Arqueólogos descobrem tecido de 3 mil anos, que pode ter sido usado pelo Rei Salomão

É a primeira vez que um tecido roxo datado de 1.000 a.C é descoberto, representando uma amostra do guarda-roupa dos reis bíblicos.

fonte: Guiame, com informações do Daily Mail

Atualizado: Sexta-feira, 29 Janeiro de 2021 as 10:01

Fragmento do raro tecido roxo de 1.000 a.C, escavado no vale de Timna. (Foto: Dafna Gazit/Autoridade de Antiguidades de Israel)
Fragmento do raro tecido roxo de 1.000 a.C, escavado no vale de Timna. (Foto: Dafna Gazit/Autoridade de Antiguidades de Israel)

Pedaços de um tecido roxo datados de 3 mil anos foram descobertos no vale de Timna, no deserto de Negev, em Israel. Segundo a Bíblia, esse tipo de tecido era usado por reis e acredita-se que corresponde ao tipo de vestimenta do Rei Salomão

É a primeira vez que um tecido roxo datado de 1.000 a.C é descoberto, representando uma amostra do guarda-roupa dos reis bíblicos. O estudo foi publicado na revista científica PLOS ONE nesta quinta-feira (28).

A tintura roxa era cobiçada por sua cor vibrante e durabilidade, mas era uma peça cara devido à sua origem — a tonalidade era extraída de mariscos.

Segundo uma das curadoras da Autoridade de Antiguidades de Israel, Naama Sukenik, esta é uma descoberta importante. “Esta é a primeira peça de tecido já encontrada da época de Davi e Salomão que é tingida com o prestigioso roxo. Na antiguidade, o traje púrpura era associado à nobreza, ao sacerdócio e, claro, à realeza”, explica.

A datação por radiocarbono confirmou que os achados datam de cerca de 1.000 a.C., coincidindo com os tempos das monarquias bíblicas de Davi e Salomão em Jerusalém.

No Antigo Testamento, a cor é mencionada em Cânticos 3:9-10, que diz: “A liteira do rei Salomão é feita de madeira importada do Líbano. As colunas são de prata, a cobertura é de ouro, as almofadas são de tecido púrpura. Foi enfeitada com carinho pelas mulheres de Jerusalém (NVT)”.

A tinta púrpura real — feita de moluscos encontrados no Mar Mediterrâneo, a mais de 300 km ao norte de Timna — é descrita em vários textos judaicos e cristãos. No entanto, esta é a primeira vez que tecidos roxos da Idade do Ferro foram encontrados em Israel.


Fragmento do raro tecido roxo de 1.000 a.C, escavado no vale de Timna. (Foto: Dafna Gazit/Autoridade de Antiguidades de Israel)

A tinta costumava custar mais do que a quantidade equivalente de ouro, explica Sukenik.

Outros materiais orgânicos, como outros tecidos, cordas e couro, também foram preservados em Timna, graças ao clima extremamente seco da região. Esses artefatos — que também datam da época de Davi e Salomão — oferecem um vislumbre único da vida durante os tempos bíblicos.

Hoje, a maioria dos especialistas concorda que as duas tintas mais caras na época — o argaman roxo e o azul tekhelet, ou azul claro — foram produzidas a partir de moluscos com corantes roxos, mas usados em diferentes níveis de exposição à luz.

Essas duas cores são frequentemente mencionadas em textos antigos e têm significado religioso até hoje. Além dos sacerdotes e reis bíblicos, Jesus também é descrito usando roupas de cor roxa.

“Vestiram-no com um manto de púrpura, depois fizeram uma coroa de espinhos e a colocaram nele”, relata Marcos 15:17.

veja também