Cristãos financiam 'retorno' de judeus para Israel: "Não descansaremos até que todos venham"

Somente na semana passada, 227 judeus chegaram a Israel com a ajuda de cristãos.

fonte: Guiame, com informações do Charisma News

Atualizado: Quarta-feira, 1 Novembro de 2017 as 10:49

Os mais recentes imigrantes irão residir em cidades do país. (Foto: Reprodução).
Os mais recentes imigrantes irão residir em cidades do país. (Foto: Reprodução).

Novos imigrantes vindos da Bielorrússia, França, Rússia e Ucrânia chegaram a Israel em diversos voos durante a Semana Aliyah. Foram 227 que pisaram em solo israelense por meio do apoio financeiro da Sociedade Internacional de Cristãos e Judeus, The Fellowship.

"Aliyah" refere-se à imigração de judeus para Israel e o Aliyah Day é um feriado israelense que celebra a imigração de judeus para Israel e as muitas contribuições que os imigrantes fizeram para fortalecer o estado judeu. Entre suas muitas atividades, a The Fellowship busca ajudar tantos imigrantes quanto refugiados para que estes retornem a Israel.

Esses novos cidadãos israelenses são os mais recentes entre os mais de 10 mil que a The Fellowship trouxe para Israel desde que começou a liderar suas atividades em 26 países no final de 2014. Nos últimos 25 anos, a organização, apoiada por centenas de milhares de cristãos em todo o mundo, gastou mais de 200 milhões de dólares (o equivalente a) para levar mais de 730 mil novos imigrantes a Israel desde os primeiros dias do movimento dos judeus soviéticos.

Inicialmente eles trabalharam em conjunto com outras agências, ajudando a lançar a organização Nefesh B'Nefesh.

A The Fellowship oferece uma série de serviços, desde seminários pré-viagem até vôos gratuitos e ajuda financeira para judeus que desejam se mudar para Israel e enfrentam dificuldades econômicas, além do aumento do anti-semitismo e ameaças à segurança em todo o mundo. Esse crescimento do número de judeus em Israel, desde que o país foi reconhecido como Estado em 1948, é interpretado como o cumprimento das profecias bíblicas que apontam para o fim dos tempos, segundo alguns teólogos.

"Estamos orgulhosos de cumprimentar tantos imigrantes novos, especificamente nesta semana, quando Israel comemora o Yom HaAliyah (Dia da Imigração)", disse o fundador e presidente da Fundação, o rabino Yechiel Eckstein. "Não há melhor maneira de marcar este dia e esta semana do que desejando um bom bruchim habaim (bem vindo) aos novos imigrantes que chegam aqui", ressaltou.

Os mais recentes imigrantes irão residir em cidades do país, incluindo Ashkelon, Bat Yam, Haifa, Netanya e outros. A The Fellowship oferece a cada imigrante adulto um voucher de 800 dólares e cada criança recebe um voucher de 400 dólares, além de fazer visitas domiciliárias durante seis meses para garantir que suas necessidades básicas sejam atendidas com itens como eletrodomésticos, móveis para casa, informações escolares e outras.

Também é oferecido seminários como "Prepare-se para a Vida em Israel", que inclui informações práticas sobre aclimatação à vida israelense. Esses pacotes de benefícios personalizados complementam o que todos os imigrantes recebem do Ministério de Absorção de Israel.

"Os imigrantes compõem o passado, presente e futuro do estado judeu", disse Eckstein. "Eles são nossos VIPs, que contribuem substancialmente para a economia, educação, ciência, cultura e esportes de Israel. Yom HaAliyah e Aliyah sempre estimulam a sociedade a continuar fornecendo judeus em todo o mundo para a terra judaica”, acrescentou Eckstein. "Não descansaremos até que todos os judeus que desejam imigrar para Israel voltem", finalizou.

veja também