Delegação brasileira é testemunha de descoberta arqueológica em Israel

A moeda de 2.000 anos do período Hasmoneano foi encontrada durante visita de governadores e congressistas.

fonte: Guiame, com informações do Jerusalém Post

Atualizado: Quinta-feira, 6 Junho de 2019 as 10:22

Moeda da era Hasmonean encontrada em uma escavação arqueológica em Shiloh, em junho de 2019. (Foto: Reprodução/Binyamin Spokesperson's Unit)
Moeda da era Hasmonean encontrada em uma escavação arqueológica em Shiloh, em junho de 2019. (Foto: Reprodução/Binyamin Spokesperson's Unit)

Autoridades brasileiras visitavam uma escavação arqueológica na região de Benjamin, quando uma moeda rara foi descoberta em Shiloh nesta semana.

A moeda de 2.000 anos do período Hasmoneano foi descoberta quando uma delegação de governadores e congressistas do Brasil foi informada pelo Dr. Scott Stripling, que dirige as escavações no local onde ficava o tabernáculo bíblico.

Hoje, há uma comunidade judaica moderna em Shiloh e a delegação brasileira se reuniu com moradores locais para aprender sobre a situação política e a história da região.

A visita foi parte de um passeio pela região de Benjamin, na Samaria, localizada nas áreas pós-1967 ao norte de Jerusalém.

Entre os participantes estavam Everaldo Dias Pereira, chefe do Partido Social Cristão que ganhou as manchetes três anos atrás quando batizou o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, então deputado federal pelo Rio de Janeiro, no rio Jordão, em Israel.

Participaram também da viagem à região de Benjamin, o governador do estado do Amazonas, Wilson Miranda, o vice-governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e outras autoridades eleitas.

A delegação brasileira visitou a Vinícola Psagot, onde o vinho kosher produzido localmente é fabricado e vendido em todo o mundo. Lá eles se encontraram com Israel Gantz, chefe do Conselho Regional de Benjamin.

veja também