Embaixada dos EUA será transferida para Jerusalém em breve, diz vice-presidente

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, disse que esta mudança não é uma questão de 'se', mas sim de 'quando' e 'como'.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 19 Julho de 2017 as 11:15

Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi um dos preletores na conferência anual da organização 'Cristãos Unidos por Israel'. (Foto: Reuters)
Vice-presidente dos EUA, Mike Pence, foi um dos preletores na conferência anual da organização 'Cristãos Unidos por Israel'. (Foto: Reuters)

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence afirmou que o presidente Donald Trump realmente irá transferir a embaixada dos Estados Unidos em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, num gesto simbólico destinado a reconhecer que Jerusalém é de fato a capital de Israel.

Falando na conferência anual da organização 'Cristãos Unidos por Israel', em Washington (DC), na última segunda-feira, o vice-presidente Pence assegurou aos participantes do evento que o presidente Trump irá efetivar essa mudança em breve.

"Eu prometo a vocês que em breve chegará o dia em que o presidente Donald Trump irá transferir a embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém. Não é uma questão de 'se', é apenas de 'como' e 'quando", afirmou Pence, conforme relatado pela agência 'Jewish News Service'.

"Quando esteve em Jerusalém, na cidade antiga e sagrada, nosso presidente declarou para todo o mundo ouvir que sob a liderança [de Trump], os Estados Unidos da América 'estarão sempre com Israel", acrescentou.

As observações de Pence foram parte dos dois dias de evento, realizado na última segunda e na terça-feira, no Centro de Convenções Walter E. Washington.

Em um comunicado divulgado antes da conferência, a organização descreveu o encontro como "o principal evento pró-Israel do ano", peindo aos apoiantes para se "juntarem a eles na capital [dos EUA] para apoiar Israel e o povo judeu".

"Em apenas dois dias, você terão acesso ao conhecimento de nível master sobre coisas em Israel e no Oriente Médio, por parte de alguns dos especialistas mais preparados nesta área", afirmou a organização em um comunicado.

"Não temos dúvida de que juntos podemos tomar uma posição. Isso fará com que Israel fique ainda mais forte e seu povo se sinta mais seguro pelos próximos anos", acrescentou.

Além de Pence, outros oradores notáveis ​​participaram do encontro deste ano, como o ex-embaixador dos EUA, John Bolton, o pastor sênior da igreja 'Cornerstone' John Hagee, o deputado Trent Franks do Arizona, o senador John Cornyn do Texas, e o próprio primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, com um discurso em vídeo.

As observações de Pence no evento, ocorreram cerca de um mês após Trump ter assinado um documento que atrasou a transferência da embaixada para Jerusalém, decisão semelhante a de seus presidentes antecessores.

"Seu antecessor, Barack Obama, assinou o mesmo documento de seis meses de isenção oito vezes durante seu mandato. Os ex-presidentes Bill Clinton e George W. Bush assinaram a renúncia também", segundo o site 'Politico'.

"Em 1995, o Congresso aprovou uma lei que determinou que a mudança da embaixada americana em Israel para Jerusalém. Mas presidentes podem assinar renúncias de seis meses para retardar essa mudança, e têm feito isso desde então", acrescentou o site.

veja também