MENU

Israel

Evangélico é indicado ao Prêmio Nobel da Paz por combater o antissemitismo

Mike Evans, fundador do Centro do Patrimônio e Museu Amigos de Sião, tem sido reconhecido por fazer ponte entre cristãos e Israel.

Fonte: GuiameAtualizado: quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022 10:57
Mike Evans é reconhecido por conectar cristãos a Israel. (Foto: Flickr/Dr. Michael D. Evans)
Mike Evans é reconhecido por conectar cristãos a Israel. (Foto: Flickr/Dr. Michael D. Evans)

O líder evangélico Michael David Evans foi indicado ao Prêmio Nobel da Paz por dedicar a sua vida a combater o antissemitismo. Ele é fundador do Friends of Zion Heritage Center and Museum (Centro do Patrimônio e Museu Amigos de Sião), em Jerusalém.

Filho de uma mãe judia, Mike Evans nasceu nos Estados Unidos depois que seus pais imigraram da União Soviética. Aos 11 anos, Evan impediu que seu pai, um alcoólatra violento, batesse em sua mãe e acabou sendo agredido. Quando se recuperou, teve um encontro com Jesus e sua vida foi transformada.

Mike Evans criou a Jerusalem Prayer Team (Equipe de Oração de Jerusalém) em 2002 e, mais tarde, em 2015, fundou o Friends of Zion Heritage Center em Jerusalém, com o objetivo de destacar o diálogo entre cristãos e judeus. 

A indicação foi apresentada por Bobby Brown, vice-presidente sênior da Universidade Ariel em Israel. “A razão pela qual indiquei Mike Evans é porque não conheço nenhuma pessoa viva fazendo mais para combater o antissemitismo”, declarou.   

Os candidatos ao prêmio deste ano foram apresentados até 31 de janeiro, último dia para as indicações.

“É uma grande honra ser indicado, mas considero o combate ao antissemitismo uma honra ainda maior. A chave para a felicidade é comprometer sua vida com uma causa maior do que você. Eu tenho essa causa”, afirmou Mike Evans.


Mike Evans e o ex-primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. (Foto: Flickr/Dr. Michael D. Evans)

O falecido Shimon Peres, 9º presidente de Israel, foi o presidente internacional da Friends of Zion e criador do Prêmio Friends of Zion, para homenagear apoiadores de Israel. A premiação já foi dada a 22 líderes mundiais, incluindo dois presidentes dos EUA, George W. Bush e Donald J. Trump.

“Não conheço nenhuma pessoa que tenha feito mais em minha vida para combater o antissemitismo, e especialmente alguém que tenha sido vítima de antissemitismo”, disse o rabino Yisroel Goldstein, sobrevivente do tiroteio em massa na sinagoga de Poway, sobre Evans.

O ex-primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, também o elogiou: “Mike Evans é um lutador pela liberdade em um mundo de horizontes obscuros e estreitos. Em sua devoção a Israel, Mike demonstrou consistentemente a clareza moral necessária para defender Israel contra as mentiras e distorções de seus inimigos, e defendeu o povo judeu reivindicar a Terra de Israel.”

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições