Israel celebra 72 anos de independência em meio ao confinamento social

A celebração do aniversário de Israel aconteceu sem o público e com apresentações em vídeo, enquanto israelenses estão em confinamento em suas casas devido a Covid-19.

fonte: Guiame, com informações do Ynet

Atualizado: Quarta-feira, 29 Abril de 2020 as 11:46

Bandeira de Israel é projetada nas muralhas da Cidade Velha de Jerusalém nos 72 anos de Independência. (Foto: Yonatan Sindel/Flash90)
Bandeira de Israel é projetada nas muralhas da Cidade Velha de Jerusalém nos 72 anos de Independência. (Foto: Yonatan Sindel/Flash90)

As comemorações dos 72 anos de independência de Israel começaram na terça-feira (28) no Monte Herzl, em Jerusalém, com a tradicional cerimônia de acendimento das 12 tochas, mas sem a presença do público, enquanto o país enfrenta a epidemia do novo coronavírus.

Enquanto Israel está em isolamento social para conter a propagação do Covid-19, a maioria das cidades cancelou os tradicionais shows de artifício, considerando-os “inapropriados” neste momento.

A cerimônia começou com uma mensagem em vídeo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que disse que Israel nunca viu um Dia da Independência como o deste ano.

“Estamos separados fisicamente, mas estamos mais próximos do que nunca”, disse ele. “Nas últimas semanas, enfrentamos um teste histórico, fizemos decisões, tomamos medidas e passamos por isso juntos. Protegemos nossas mães e pais, avós e avôs — porque todos entendemos que na era dos coronavírus, o amor é expresso pela distância”.

“Chegará o dia em que os abraços voltarão às nossas vidas, mas ainda não chegamos lá, porque a epidemia ainda está aqui e as orientações devem ser seguidas”, Netanyahu acrescentou.

O presidente do Knesset, o parlamento de Israel, também falou durante a cerimônia. “Estamos lidando com tempos difíceis e precisamos nos preparar para outros ainda mais difíceis”, disse Benjamin Gantz.

“Enfrentamos um inimigo que não conhecemos. Um inimigo que não diferencia judeus, árabes, drusos, circassianos, haredi, religiosos, seculares, de direita ou de esquerda”, acrescentou.


Benny Gantz acende uma tocha na cerimônia oficial do Dia da Independência de Israel. (Foto: Elad Malka)

Gantz acendeu a primeira das 12 tochas, que simbolizam as Doze Tribos de Israel, seguida pelo cantor e compositor israelense Idan Raichel, que explodiu em lágrimas de emoção.

Outra tocha foi acesa pela médica Galia Rahav-Rakover, que chefia o departamento de doenças infecciosas do Centro Médico Sheba, em Tel Hashomer, no distrito de Tel Aviv.

“Eu carrego essa tocha em homenagem a meus colegas e amigos — médicos, técnicos de laboratório, pesquisadores e toda a equipe de suporte do sistema de saúde israelense, que nas últimas semanas esteve na linha de frente na luta contra o coronavírus”, ela disse.

A cerimônia foi seguida por apresentações dos principais músicos de Israel. No final, os anfitriões incentivaram o público israelense a continuar as celebrações em suas casas e varandas.

veja também