Judeus ortodoxos agridem judeus messiânicos por adoração a Jesus, em Jerusalém

Enquanto judeus messiânicos se reuniam em uma congregação cristã, judeus ortodoxos manifestavam do lado de fora.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quarta-feira, 5 Junho de 2019 as 11:42

Manifestantes judeus hostilizaram crentes messiânicos na entrada de uma congregação em Jerusalém. (Foto: Reprodução/CBN News)
Manifestantes judeus hostilizaram crentes messiânicos na entrada de uma congregação em Jerusalém. (Foto: Reprodução/CBN News)

Dezenas de manifestantes ortodoxos atacaram judeus messiânicos, que reconhecem Jesus como Messias, enquanto se dirigiam a uma reunião de adoração em Jerusalém. É o mais recente caso de hostilidade de grupos de judeus ortodoxos contra a comunidade messiânica.

Dentro da congregação King of Kings Community Jerusalem (Rei dos Reis Comunidade Jerusalém), a plateia presenciava canções de adoração hebraicas, escritas por israelenses. Do lado de fora, um protesto iniciado por judeus estava acontecendo.

“Cerca de 30 a 40 religiosos [judeus] se reuniram e começaram a assediar nosso povo enquanto tentavam entrar na congregação — soprando assobios, tentando abafar o som da adoração — até que alertaram o primeiro aceno da equipe da SWAT e da polícia”, disse Chad Holland, pastor sênior da KKCJ, à CBN News.

A Aliança Judaica Messiânica de Israel realizava uma apresentação musical na KKCJ, considerada uma das maiores congregações em Jerusalém para cristãos e judeus messiânicos.  

Holland disse que a multidão de manifestantes atacou homens, mulheres e crianças que tentavam assistir à apresentação.

“Eles começaram a gritar, empurrar. Várias pessoas foram atingidas; alguns foram cortados no rosto. Eles quebraram o vidro, danificaram a propriedade. Eles estavam chutando, batendo, cercando as pessoas. Eles empurraram vários contra a parede. Eles empurraram várias mulheres também. Eles jogaram garrafas de água, cuspiram em muitas pessoas e, no final, começaram a pulverizar spray de pimenta”, relatou Holland.

O pastor afirma que alguns dos manifestantes seguravam um letreiro do grupo de extrema-direita Lehava, que se opõe ao contato com não-judeus e se opõe à presença cristã em Israel.

Segundo Holland, a polícia teve dificuldade em controlar os manifestantes. “Levou várias horas até que a polícia pudesse reunir o suficiente da equipe da SWAT com armadura completa, capacetes e protetores de rosto”, disse o pastor.

Intolerância aos judeus messiânicos

Enquanto evangélicos e outros cristãos são recebidos como amigos pela maioria dos setores israelenses, os judeus messiânicos são geralmente hostilizados.

“Mesmo que tenhamos tentado conversar com eles, saber por que eles estavam tão bravos, eles disseram que nós éramos traidores, que os crentes messiânicos eram traidores”, disse Holland.

“Eles cantaram várias vezes que adoramos três deuses. Agora, é claro, se você sabe alguma coisa sobre a teologia messiânica, acreditamos em um só Deus. E tentamos argumentar com eles para explicar que era um mal-entendido. Eles não aceitaram muito gentilmente essa explicação. Eles começaram a cantar que éramos nazistas naquele momento”, acrescentou.

Holland disse que gostaria de ter a oportunidade de explicar aos manifestantes quem são e no que acreditam. “Nós certamente não somos os inimigos de ninguém que está adorando a Deus, mas somos crentes em Yeshua”, explicou Holland. “Nós servimos a um Deus e acreditamos na Bíblia. Adoraríamos nos sentar e conversar com eles algum dia”.

veja também