“Países que não têm relações com Israel em breve ficarão isolados”, diz Netanyahu

Em visita a Washington, o primeiro-ministro de Israel reafirmou o forte vínculo entre a nação judaica e os Estados Unidos.

fonte: Guiame, com informações de CBN News

Atualizado: Quarta-feira, 7 Março de 2018 as 11:35

Benjamin Netanyahu em discurso na Conferência Aipac em Washington, nos EUA. (Foto: Haim Zach/GPO)
Benjamin Netanyahu em discurso na Conferência Aipac em Washington, nos EUA. (Foto: Haim Zach/GPO)

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, reafirmou o forte vínculo entre a nação judaica e os Estados Unidos nesta terça-feira (6) em Washington, durante a conferência anual do Comitê de Assuntos Públicos de Israel.

“É especialmente bom estar na capital dos EUA agora que Jerusalém foi reconhecida como a capital de Israel. Obrigado, presidente Trump, por essa decisão histórica”, disse o primeiro-ministro sob os aplausos do público da Aipac.

Netanyahu deixou claro que os EUA não são o único país com o qual Israel mantém fortes laços. Ele prosseguiu estimulando as promissoras relações diplomáticas da nação judaico com seus vizinhos no Oriente Médio e outros 160 países.

“Em breve, os países que não têm relações com Israel vão ficar isolados”, observou Netanyahu.

O líder israelense ainda advertiu sobre os riscos do programa nuclear do Irã no Oriente Médio. “A escuridão está descendo na nossa região”, afirmou o premiê. Ele citou a “tirania radical” do Irã como “a força que está por trás de muito do mal que está acontecendo” e alertou para seu avanço “no Iraque, Síria, Líbano, Gaza e Iêmen”.

“Além de mover seu Exército, sua Força Aérea e sua Marinha para a Síria, para poder atacar Israel de mão mais próxima, o Irã também está buscando desenvolver e construir fábricas de mísseis de precisão na Síria e no Líbano contra Israel. Não vou deixar Isso acontecer”, prometeu Netanyahu.

O premiê também agradeceu o presidente Donald Trump pela firme posição contra o Irã nuclear. “O presidente Trump deixou claro que seu governo não aceitará a agressão do Irã na região. Ele deixou claro que nunca aceitará um Irã com armas nucleares. Essa é a política certa. Saúdo o presidente Trump por isso”, disse Netanyahu. “Israel estará ao lado dos EUA, assim também como uma centena de países na região”.

O primeiro-ministro lembrou que a origem da amizade duradoura entre os EUA e Israel são seus valores compartilhados, sustentados por uma firme fé em Deus. “Isso vem de um determinado livro, que é chamado de Bíblia”, disse Netanyahu ao público. “Ela diz que todos nós fomos criados à imagem de Deus”.

“Esses valores são uma parte inseparável da história da América. Eles são uma parte inseparável da história de Israel. E hoje estamos escrevendo um novo capítulo de nossa história comum — uma história de liberdade, justiça, paz e esperança”, acrescentou o premiê. “É porque somos inspirados pelas mesmas ideias e movidos pelos mesmos valores que EUA e Israel criaram um vínculo que nunca pode ser quebrado”.

veja também