Pedidos de oração removidos do Muro das Lamentações são enterrados no Monte das Oliveiras

Funcionários do Muro das Lamentações recolhem os pedidos para abrir espaço para os novos que serão colocados nas frestas.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quarta-feira, 25 Setembro de 2019 as 3:05

Pedidos de oração sendo removidos do Muro das Lamentações. (Foto: CBN News / Jonathan Goff)
Pedidos de oração sendo removidos do Muro das Lamentações. (Foto: CBN News / Jonathan Goff)

Os visitantes do Muro das Lamentações de Jerusalém costumam colocar orações escritas nas fendas entre as pedras. Doze milhões de pessoas visitaram o Muro das Lamentações este ano.

Você já se perguntou o que acontece com os pedidos de oração depois que são colocados nas fendas do Muro? Primeiro um pouco de história...

O Muro das Lamentações faz parte do muro de contenção construído pelo rei Herodes há 2.000 anos atrás, em torno do Monte do Templo. Quando o rei Salomão dedicou o Primeiro Templo, Deus disse que Seus olhos e coração sempre estariam lá.

“Nesse lugar, de acordo com a tradição judaica, todas as orações de todas as pessoas no mundo sobem daqui. Aqui os portões do céu estão abertos a judeus e não judeus, da Terra ou da diáspora, fazem seus pedidos aqui por meio de anotações que eles inseriram entre as (pedras) do Muro das Lamentações”, disse Shmuel Rabinovitch, rabino do Muro das Lamentações e dos locais sagrados de Jerusalém.

Até mesmo pedidos não presenciais chegam ao local, pois as pessoas podem ter sua oração adicionada ao Muro das Lamentações por diversos meios.

Se os judeus e os de outras religiões não puderem chegar ao Kotel, eles podem enviar seus pedidos por correio, e-mail ou texto.

Remoção dos pedidos

Quando as fendas ficam muito cheias, é preciso remover os pedidos para abrir espaços para outros que chegarão.

Duas vezes por ano, os trabalhadores locais removem os pedidos de oração já colocados no Muro para abrir espaços aos novos.

Pedidos de oração nas fendas do Muro das Lamentações. (Foto: CBN News / Jonathan Goff)

Os trabalhadores usam apenas as mãos nuas ou as varas de madeira para remover as anotações, porque a Bíblia diz que nenhuma ferramenta de ferro é permitida no Templo.

Retirar as anotações é apenas parte da história.

De acordo com a prática religiosa judaica, é proibido destruir qualquer coisa em que o nome de Deus esteja escrito. Isso significa que esses pequenos papeis com os pedidos de oração são tratados com o mesmo respeito que os pergaminhos e livros de oração da Torá gastos ou danificados.

Assim, eles são embrulhados em sacos e depois enterradas no cemitério no Monte das Oliveiras.

Rabinovitch diz que ninguém lê os pedidos porque eles foram feitos para o Criador.

“Claro, oramos. Pedimos ao Criador do Mundo que Ele ouça seus pedidos, que ouça suas orações e cumpra todos os anseios de seus corações para o bem”, disse ele.

Antes de Rosh Hashaná, o tradicional ano novo judaico, Rabinovitch diz que é hora de deixar para trás as dificuldades do ano passado e aguardar ansiosamente as bênçãos do próximo ano.

veja também