Presidente de Israel faz consultas para definir o próximo primeiro-ministro

O presidente israelense Reuven Rivlin está realizando consultas com representantes dos partidos do Knesset para definir quem irá formar uma nova coalizão.

fonte: Guiame, com informações do Times of Israel

Atualizado: Segunda-feira, 23 Setembro de 2019 as 9:09

Membros do partido Likud em reunião com o presidente israelense Reuven Rivlin, em Jerusalém. (Foto: Menachen Kahana/Pool via Reuters)
Membros do partido Likud em reunião com o presidente israelense Reuven Rivlin, em Jerusalém. (Foto: Menachen Kahana/Pool via Reuters)

O presidente de Israel, Reuven Rivlin, vai terminar nesta segunda-feira (23) a rodada de consultas com representantes de todos os partidos do Knesset (Parlamento de Israel), para tomar uma decisão sobre a formação do próximo governo.

Nem o partido Likud, do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, nem o Blue and White (“Azul e Branco”) de Benny Gantz, conseguiram ganhar assentos suficientes no Knesset nas eleições de 17 de setembro para formar uma coalizão majoritária. 

Blue e White conseguiu uma pequena vantagem conquistando 33 dos 120 assentos do Parlamento, enquanto o Likud ganhou 31 assentos. 

Netanyahu lidera um bloco de 55 deputados de direita e judeus ultra-ortodoxos, enquanto Gantz lidera um bloco de 44 deputados de centro e esquerda, além de receber o apoio de 10 parlamentares da Lista Conjunta, formada por partidos árabes

No entanto, nenhum deles conseguiu chegar a 61 cadeiras, que representaria a maioria absoluta no Knesset.

A decisão da Lista Conjunta marcou a primeira vez que os partidos árabes recomendaram um político sionista convencional desde 1992, quando apoiaram o líder do Partido Trabalhista, Yitzhak Rabin, que fez campanha pela paz com os palestinos.

Segundo o site Times of Israel, espera-se que Rivlin tente forçar um governo de unidade entre os dois partidos mais votados do país. Na manhã desta segunda-feira, Netanyahu parecia ser mais provável a receber a primeira chance de formar uma coalizão, de acordo com a publicação.

Rivlin iniciou suas consultas com os partidos políticos no domingo (22), reunindo-se com os cinco maiores partidos para receber suas recomendações sobre o candidato que deveria liderar a próxima coalizão.

Mesmo com as consultas, o presidente não é necessariamente obrigado a escolher o líder político com o maior número de recomendações. Rivlin deverá tomar uma decisão no final desta semana ou no início da próxima semana.

Rivlin iniciou suas consultas com cinco maiores partidos políticos no domingo. Durante as negociações, Blue and White e a Lista Conjunta apoiaram Gantz, enquanto Likud e Shas nomearam Netanyahu, e Yisrael Beytenu se absteve de endossar qualquer candidato.

As reuniões de segunda-feira estão sendo realizadas com partidos menores. Como nas consultas de domingo, as reuniões estão sendo transmitidas ao vivo ao público.

Como funciona a escolha?

O presidente tem o poder de nomear um dos 120 deputados eleitos como o próximo primeiro-ministro de Israel. O primeiro-ministro designado deve então formar uma coalizão que conquiste o apoio da maioria dos membros do Knesset. 

Depois que um candidato é escolhido pelo presidente, ele tem 28 dias para apresentar uma coalizão ao Knesset e obter um voto de confiança. O presidente pode estender esse período por até 14 dias.

Se o candidato falhar, o segundo candidato mais provável terá chance de formar uma coalizão.

Se o segundo candidato fracassar, novas eleições serão convocadas, a menos que qualquer um dos 120 deputados tenha o apoio de 61 legisladores que aceitam sua liderança.

veja também