A soberania de Cristo (Colossenses 1:13 - 23)

A soberania de Cristo (Colossenses 1:13 - 23)

Atualizado: Terça-feira, 13 Maio de 2008 as 12

A soberania de Cristo (Colossenses 1:13 - 23)

Poderíamos nos perguntar hoje, quem é Jesus? Qual a imagem que ele transmite? Qual a implicação desta imagem para nos do século XXI?

Ao ouvirmos as pregações em muitas igrejas e programas de televisão, não é a imagem do Cristo que Paulo descreve em Colossenses que é mencionada, mas sim, de um Cristo que é um office boy, que leva os nossos recados ou quem traz as nossas encomendas.

Cristo tem sido banalizado, tem sido tratado de maneira que a Bíblia não indica e nem menciona. Estamos passando por um período em nossas igrejas, como o da Idade Média, onde a igreja é dominada pelos santos homens de Deus, dizem o que a Bíblia diz a partir de uma lógica do bolso, da posição social, dos títulos que podem ter e daquilo que podem conseguir, da posição política que podem assumir.

Não estamos pensando do Cristo que mostra Deus, que demonstrou o amor de Deus para o mundo. Que é Deus.

Cristo é o a cabeça corpo da Igreja

Novamente Paulo fala em relação a perguntas especificas dos colossenses, o mundo religioso e filosófico.

1.  Jesus é o superior na igreja como seu Criador e Salvador (1.18). Ele é a vida e líder dela e a igreja só deve submeter-se a ele. Os colossenses devem permanecer arraigados a ele (2.6-7) ao invés de se encantarem com especulações e tradições vazias (2.8,16-18).

E este texto tem como um contexto anterior a oração de Paulo, onde ele ora para que a igreja tenha conhecimento, entendimento da grandeza dos planos e decretos de Deus.

Grandes e eternos planos de Deus de colocar todas as coisas debaixo dos pés de CRISTO e precisamos entender igreja, salvação e todas as coisas a partir do grande plano de Deus e colocar todas as coisas debaixo dos pés de Jesus tanto invisíveis como visíveis. 18b Vê autoridade de Cristo sendo selada proclamada nos momentos da ressurreição e ascensão. 18b Esta autoridade é sobre todos os seres espirituais, celestiais, falando de anjos, potestades e principados. E aqui o propósito de Paulo é mostrar que o cristianismo e superior, em todos os aspectos, a espiritismos, magia e  religiões ocultas. Mostrar como o cristianismo é superior ao judaísmo, que era a religião daquelas pessoas em Colossos. 20

Paulo está dizendo aqui: Jesus é maior e melhor que qualquer religião que você pode ter contato. União de Cristo com sua igreja e a realização deste plano, ou seja, a igreja não existiria sem Cristo. Cristo seria empobrecido sem a igreja.

Quais as implicações desta relação para nós?

Na sua morte e ressurreição, Cristo recebeu de Deus Pai toda a autoridade para ser "a cabeça" da igreja (1:18; veja Mateus 28:18; Hebreus 5:7-9).

A ressurreição de Jesus é uma nova criação, Ele restitui a vida ao que estava morto, tira os homens da morte e reconcilia com o Pai.

Jesus é um ser muito concreto neste mundo material. Com o sangue da cruz derramado por nós, Ele fez seu papel de reconciliador de toda a criação.

Cristo é concreto pela sua igreja, depois da ressurreição Cristo ainda tem uma presença material, o seu corpo está aqui, onde os cristãos se reúnem. Há uma união entre a cabeça e o corpo. Uma não existe sem a outra, nem pode trabalhar. A igreja está ligada ao invisível ao mundo da ressurreição. A sua unidade, capacidade de agir, orientação e fidelidade estão em Cristo e não nos fatores sociológicos ou humanos.

Algo importante sobre a cabeça é que ela não governa o corpo como quem manda ordens de fora, ela governa de dentro, o corpo não se sente constrangido e pressionado porque é movido naturalmente pela parte de dentro.

Cristo não manda sobre a igreja, mas o seu amor a move como uma força interna.

Ele amou a igreja e se entregou pela igreja. Um amor específico, expressado numa entrega específica. Ele morreu de maneira específica.

Wilson Taybar Assumpção é pastor.

veja também