Afegã diz que Talibã continua indo “de porta em porta” para matar cristãos

A cristã Gulshan revelou que os crentes no Afeganistão vivem com medo de serem mortos pelos extremistas ou morrerem de fome.

Fonte: Guiame, com informações de FaithwireAtualizado: quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022 14:30
Cristãos no Afeganistão vivem com medo de serem mortos pelo Talibã. (Foto: YouTube/Open Doors USA).
Cristãos no Afeganistão vivem com medo de serem mortos pelo Talibã. (Foto: YouTube/Open Doors USA).

Uma cristã afegã relatou recentemente à Missão Portas Abertas que o Talibã continua procurando os seguidores de Jesus para assassiná-los.

Adotando o pseudônimo de Gulshan por questão de segurança, a mulher concedeu entrevista para falar como está a situação dos cristãos no Afeganistão, após a retomada do grupo extremista ao poder, em agosto do ano passado.

“O Talibã está indo de porta em porta sequestrando meninas e destruindo famílias. Eles estão realizando uma busca de porta em porta para nos encontrar e, se nos encontrarem, matam os crentes no local”, revelou à Portas Abertas dos Estados Unidos.

Gulshan descreveu um cenário terrível e precário. Ela contou que os crentes afegãos “vivem com medo” de serem mortos pelo Talibã ou “morrerem de fome”, com a situação de pobreza se agravando no país.

Dando exemplo de sua própria realidade, Gulshan disse que ela e a família foram obrigados a sobreviver três dias com apenas uma tigela de lentilha.

“Jesus nos chamou para suportar muito sofrimento. Mas quando vejo meu filho e minha filha, meu coração aperta e perco a coragem. Querido Senhor, não nos deixe perder a esperança em um amanhã melhor”, declarou emocionada.

Sob o regime islâmico imposto pelo Talibã, Gulshan afirmou que os cristãos afegãos precisam se encontrar escondidos durante a madrugada para adorarem juntos, devido ao grande risco que correm.

Afeganistão: o pior país do mundo para ser um cristão

Hoje, o Afeganistão ocupa a primeira posição como pior país para ser um cristão na Lista Mundial da Perseguição 2022 da Portas Abertas.

A Coreia do Norte liderou no topo da lista durante 20 anos consecutivos por causa de sua hostilidade com a Igreja de Cristo. Agora, o Afeganistão toma seu lugar depois da retomada do Talibã ao poder, em agosto de 2021.

Mais de 2 milhões de afegãos fugiram para países vizinhos e mais de meio milhão foram deslocados internamente. Porém, muitos dos que conseguiram chegar em outros países são enviados de volta quando são descobertos.

“A perseguição no Afeganistão, que já era muito crítica, agora piorou. Todos os cristãos são secretos por lá, e se descobertos vão enfrentar a morte”, disse o secretário geral da Portas Abertas no Brasil, Marco Cruz, em entrevista ao Guiame.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições