Agressores de cristãos são condenados a três anos de prisão

Agressores de cristãos são condenados a três anos de prisão

Atualizado: Quarta-feira, 1 Dezembro de 2010 as 11:56

Um tribunal de autorizações prévias de Orissa expediu um mandado de 3 anos de prisão severa contra quatorze acusados de participação de motins em 2008 no Kandhamal.

O juiz da 2ª Vara de Justiça de Phulbani emitiu ordem de prisão contra sete acusados de incendiarem casas de cristãos na vila de Budamaha, Raikia. A cada condenado impôs-se também uma pena de 4.500 rupias indianas.

Em um caso similar de incêndio premeditado, outras sete pessoas foram condenadas a 3 anos de prisão, e receberam uma pena de 6.500 rupias indianas pelo incêndio de casas num vilarejo de Sindherigaon.

Enquanto isso, num caso de assassinato, o tribunal absolveu 31 pessoas ao passo que outras duas foram condenadas a seis anos de prisão.

As duas participaram de um motim contra três vilas, incendiando centenas de casas de cristãos. Em 30 de setembro, uma multidão atacou e matou Ramamani Naik e Lalaji Naik da vila de Rudangia.

Incidentalmente, entre os absolvidos estava Manoj Pradhan, que tinha mais de 14 acusações por envolvimento em motins.

A notícia das absolvições deixou os cristãos chocados, pois resultaram de intimidação e coersão.

Os cristãos perderam a confiança na polícia e autoridades locais. Eles andam de mãos dadas com os agressores, declarou o bispo Ajay Singh, que fez parte de uma missão investigativa.

Tradução: Fabiane Fagundes Schütz

veja também