Ajuda humanitária é a porta de entrada do evangelho em países fechados

Ajuda humanitária é a porta de entrada do evangelho em países fechados

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 10:34

Doação de 132 cobertores. Cerca de 45 mil quilos de roupas novas e usadas. Mais de 13.800 pares de sapatos novos. Refeições embaladas: 168.480. Além disso, 30.300 pulseiras evangelísticas. O que tudo isso têm em comum? Esses são apenas alguns dos itens que foram embalados pelos 3.200 voluntários do ministério Rede de Ajuda Global (livre tradução) para o Projeto Missão de Junho. Além disso, eles têm a oportundiade de evamgelizar, principalmente nos países fechados ao Evangelho.

O ministério Ajuda Global comemorou a conclusão deste projeto há duas semanas, e os resultados são surpreendentes. Esses recipientes de alimentos embalados, roupas e outros itens serão enviados a países como o Zimbabwe, Guatemala, Haiti, e Zâmbia. Eles enviam diversos contêineres por ano.

Mas não é só a ajuda humanitária que o ministério envia. Phil Liller, do Centro de Distribuição de Pensilvânia, disse: "Nós sempre partilhamos o amor de Deus. Agora, em muitos países, somos capazes de fazer isso muito abertamente. Falamos do Evangelho, sobre o amor de Jesus e como Ele morreu por nossos pecados”.

A Rede de Ajuda Global muitas vezes envia equipes de missões para vários países, para distribuição dos recipientes e para trabalharem com igrejas locais.

Algumas equipes vão para países onde há restrições à pregação do Evangelho. “Nesses, somos capazes de dizer: 'Deus te ama e nós também. Dessa forma, mesmo em sistemas fechado, as equipes são capazes de serem embaixadores de Cristo, e as pessoas notam a diferença”, comemora Liller.

veja também