Aldeias SOS presenteadas com 100 carros novos

Aldeias SOS presenteadas com 100 carros novos

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 8:22

A primeira Aldeia SOS a receber o presente da Chevrolet foi a de Bicesse, Cascais, a quem esta quinta-feira foi entregue um monovolume Orlando, segundo anunciou a empresa.

A marca norte-americana doará em 2011, quando celebra 100 anos, igual número de automóveis às Aldeias de Crianças SOS da Europa, dos quais quatro serão para Portugal. Os responsáveis da Chevrolet afirmam que pretendem, com esta iniciativa, "contribuir de modo significativo para a melhoria da mobilidade das crianças nas suas deslocações para a escola ou para actividades extra-curriculares".

Em Portugal, a iniciativa irá prosseguir com a entrega do novo modelo Chevrolet Aveo à Aldeia de Crianças SOS de Gulpilhares, Gaia, a segunda maior do País, no final de Junho, seguindo-se a da Guarda, com a atribuição de um Chevrolet Captiva. Será ainda entregue um Chevrolet Spark para deslocação dos colaboradores dos escritórios centrais da instituição, em data e local a anunciar.   

As Aldeias de Criança SOS são uma organização de desenvolvimento social, não governamental, que presta cuidados familiares a crianças em 132 países e que defende os interesses, direitos e deveres das crianças. Aproximadamente 73 mil crianças e jovens vivem em 491 aldeias e cerca de 396 centros de jovens em todo o mundo.  

Mais de 174 mil crianças e jovens frequentam escolas SOS Hermann Gmeiner, Creches SOS e Centros de Vocação Profissional SOS. Através dos Programas de Fortalecimento Familiar oferecem ainda apoio material, psicológico e social a famílias vulneráveis - cerca de 450 mil pessoas beneficiam destes serviços.  

Em Portugal, a Associação das Aldeias de Crianças SOS é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que há mais de 40 anos acolhe crianças órfãs, abandonadas ou pertencentes a famílias que não podem cuidar delas - dando-lhes um lar e uma família, amor e segurança, proporcionando uma educação com vista à sua autonomia e integração plena na sociedade.  

veja também