Apesar da dificuldade evangelho chega à Birmânia

Apesar da dificuldade evangelho chega à Birmânia

Atualizado: Terça-feira, 28 Setembro de 2010 as 9:16

Não é fácil anunciar o evangelho em um país devastado pela violência e oprimido pela ditadura militar, onde 90% da população é budista. Mas aos poucos as Boas Novas da Salvação têm chegado a Birmânia, um país do sul da Ásia, que se tornou independente do Reino Unido em janeiro de 1948.

A maioria das missões cristãs foram expulsas em 1966. E tem havido muitos relatos de violência contra os cristãos, bem como os casos de conversão forçada do cristianismo ao budismo. O governo também proibiu todas as reuniões de mais de cinco pessoas e exigiu que todos os convidados da casa sejam relatados.

No entanto, a AMG International trabalha com os trabalhadores nacionais. O ministério tem anunciado o Evangelho. Logo após a devastação do tufão Nargis, as equipes do AMG forneceu suprimentos de primeiros socorros, que também se tornou uma oportunidade para expressar o amor de Cristo em ação.

Isto provou ser eficaz entre os budistas. Eles começaram a compreender que Deus é amor. E como resultado deste trabalho de satisfazer as necessidades físicas em um momento de crise, muitos budistas aceitaram a Cristo e o número de grupos de comunhão nas pequenas igrejas domésticas cresceu.

Os voluntários relatam mais testemunhos de pessoas sendo salvas e batizadas. Há uma necessidade crescente de trabalhadores dedicados a ajudar a cuidar dos novos crentes na Birmânia.

Um exemplo é de uma mulher fiel, que sempre compartilha o Evangelho. Ela é responsável por estabelecer três igrejas em uma região onde o tufão Nargis foi particularmente prejudicial.

Apesar de ter perdido sua própria casa, ela continuou a testemunhar para as vítimas do tufão, e logo muitos vieram a conhecer a Cristo. Hoje, mais de 50 cristãos se reúnem na casa dela.

Não é fácil anunciar o evangelho em um país devastado pela violência e oprimido pela ditadura militar, onde 90% da população é budista. Mas aos poucos as Boas Novas da Salvação têm chegado a Birmânia, um país do sul da Ásia, que se tornou independente do Reino Unido em janeiro de 1948.

A maioria das missões cristãs foram expulsas em 1966. E tem havido muitos relatos de violência contra os cristãos, bem como os casos de conversão forçada do cristianismo ao budismo. O governo também proibiu todas as reuniões de mais de cinco pessoas e exigiu que todos os convidados da casa sejam relatados.

No entanto, a AMG International trabalha com os trabalhadores nacionais. O ministério tem anunciado o Evangelho. Logo após a devastação do tufão Nargis, as equipes do AMG forneceu suprimentos de primeiros socorros, que também se tornou uma oportunidade para expressar o amor de Cristo em ação.

Isto provou ser eficaz entre os budistas. Eles começaram a compreender que Deus é amor. E como resultado deste trabalho de satisfazer as necessidades físicas em um momento de crise, muitos budistas aceitaram a Cristo e o número de grupos de comunhão nas pequenas igrejas domésticas cresceu.

Os voluntários relatam mais testemunhos de pessoas sendo salvas e batizadas. Há uma necessidade crescente de trabalhadores dedicados a ajudar a cuidar dos novos crentes na Birmânia.

Um exemplo é de uma mulher fiel, que sempre compartilha o Evangelho. Ela é responsável por estabelecer três igrejas em uma região onde o tufão Nargis foi particularmente prejudicial.

Apesar de ter perdido sua própria casa, ela continuou a testemunhar para as vítimas do tufão, e logo muitos vieram a conhecer a Cristo. Hoje, mais de 50 cristãos se reúnem na casa dela.

veja também