Após aceitar Jesus em cruzada, ex-muçulmano se torna evangelista de rua em Uganda

Banido de sua família islâmica por se tornar cristão, Kassim Kavuma prega nas ruas há 7 anos.

Fonte: Guiame, com informações de Uganda Christian NewsAtualizado: quarta-feira, 26 de janeiro de 2022 13:54
Kassim Kavuma prega nas ruas há 7 anos. (Foto: Uganda Christian News).
Kassim Kavuma prega nas ruas há 7 anos. (Foto: Uganda Christian News).

O ex-muçulmano Kassim Kavuma se tornou um evangelista de rua em Kampala, capital de Uganda, na África, depois de ter encontrado Jesus durante uma cruzada.

Todas as tardes, às 15h, Kassim vai para as ruas movimentadas de Kampala anunciar as boas novas do Evangelho que um dia lhe alcançaram. Ele prepara uma mesa com livros cristãos e uma caixa de som com microfone para pregar. 

Em meio ao barulho da cidade, cheia de táxis, tráfego intenso e calçadas lotadas, Kassim proclama a Palavra, suplicando aos transeuntes que se arrependam e aceitem Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas.

Ignorando o calor escaldante da tarde e o suor que escorre em seu rosto, Kavuma lê versículos em sua Bíblia surrada, com a facilidade de um pregador experiente. O evangelista prega nas ruas de Kampala há 7 anos.

Tudo começou em 2014. Kassim cresceu numa família muçulmana e havia frequentado uma madrassa (escola islâmica), onde aprendeu o Alcorão com um professor islâmico. Mas, certo dia, enquanto voltava para casa em Kampala, ele ouviu orações cristãs no estágio Nakivubo.

“Ainda me lembro daquele dia vividamente. Eu ia pegar um táxi perto de Nakivubo para voltar para casa, quando ouvi orações em Nakivubo. Fui então guiado pelo Espírito para ouvir o que eles estavam pregando”, contou Kavuma ao Uganda Christian News.


Junto com o companheiro de evangelismo Paul Mukasa, Kassim prega nas ruas de Kampala. (Foto: Uganda Christian News).

“Havia um pouco mais de clareza e luz enquanto o pregador falava no palco. Tudo o que estava sendo dito era como se estivessem falando diretamente comigo. Quando eles chamaram as pessoas para serem salvas, eu me encontrei ali para nascer de novo”.

O ex-muçulmano aceitou Jesus, mas sabia que enfrentaria oposição de sua família islâmica, por isso, naquele dia não voltou para casa. 

“Eu sabia o que tinha acabado de acontecer, não podia voltar para casa. Dormi lá (no estádio Nakivubo) naquela noite durante as orações. E no dia seguinte, fui com outros cristãos à montanha de oração em Sseguku”, lembrou Kavuma.

Banido da família muçulmana

O cristão começou a estudar a Bíblia, comparando os ensinamentos cristãos com os ensinamentos islâmicos. Ele percebeu que o Islã era vazio de amor, mas o cristianismo tinha respostas para suas perguntas. 

“Os relatos bíblicos vêm de 40 testemunhas diferentes. O Alcorão tem apenas um, Maomé”, observou Kassim.

Ao saberem de sua conversão ao cristianismo, a família de Kassim o expulsou de casa. Após um ano de conversão, ele começou a pregar de porta em porta e depois passou a fazer evangelismo de rua.

“Desde aquele momento em que fui salvo, experimentei um grande amor em mim. Eu estava adorando a Deus em Espírito e em verdade e senti aquele grande desejo de que outras pessoas experimentassem o que eu estava experimentando”, disse o ex-muçulmano.

Kavuma sempre evangeliza acompanhado de outro pregador, Paul Mukasa.

Mesmo banido de sua família, Kassim conseguiu ganhar alguns familiares para Cristo. “Dois dos meus irmãos agora também são cristãos nascidos de novo. Acredito que até outros membros da minha família também se juntarão a nós”, testemunhou o evangelista.

Hoje, Kassim Kavuma é casado e um jornalista desempregado. Ele foi demitido de uma emissora local durante a crise da Covid-19. Agora, ele trabalha como eletricista autônomo e fora do expediente, está pregando o Evangelho no centro da capital de Uganda.



Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições