Após acolhimento, menores são reintegrados ao seio familiar nos lares da JMN

Após acolhimento, menores são reintegrados ao seio familiar nos lares da JMN

Atualizado: Terça-feira, 25 Agosto de 2009 as 12

Seguindo os parâmetros defendidos pela nova lei de adoção, os lares de Missões Nacionais têm buscado a reintegração dos internos às famílias. Nessa semana, enquanto novas crianças eram recebidas nas instituições, outras festejavam pelo retorno ao seio familiar.

Uma adolescente, que deu entrada em uma das instituições de acolhimento à infância de Missões Nacionais, há 10 anos, tinha sido abandonada pela avó dependente química. A mãe, na época, não tinha condições de permanecer com a criança. Hoje, convertida e com família constituída, obteve novamente a guarda da filha.

No período em que foi encontrada pela Polícia Militar, já havia sido vítima de violência sexual por moradores de rua e, mais tarde, aos 9 anos, pelo pai adotivo, motivo pelo qual foi encaminhada ao Lar. Com o tratamento que recebeu na instituição, reaprendeu a sorrir, a confiar no próximo, tornando-se uma pessoa cheia de esperança de um dia reencontrar sua mãe e formar-se em psicologia.

Na audiência que definiu a reintegração da adolescente à família, o trabalho social de Missões Nacionais no atendimento à infância foi destacado pela comissária de menor diante do juiz responsável, enfatizando a seriedade das ações da instituição na construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

O desafio de transformar a vida de crianças e adolescentes encaminhados pelos conselhos tutelares continua. Para isso, precisamos do seu apoio na construção do novo Lar Batista F.F. Soren, em Palmas, que funcionará como um centro de excelência em ação social, atendendo integralmente internos e menores da comunidade.  Para tornar-se um Construtor do Futuro, apoiando financeiramente ou através de serviço voluntário, clique aqui.

veja também