Após três anos de prisão, 21 cristãs são libertadas na Eritreia

Não se sabe o motivo da libertação das 21 cristãs, mas os irmãos e irmãs na Eritreia se alegraram com a notícia.

fonte: Guiame, com informações da Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 3 Março de 2021 as 2:57

Mulheres estavam em prisão da ilha de Dahlak. (Foto representativa / Portas Abertas)
Mulheres estavam em prisão da ilha de Dahlak. (Foto representativa / Portas Abertas)

Em 26 de fevereiro, as autoridades da Eritreia libertaram 21 mulheres cristãs da prisão da ilha de Dahlak, após mantê-las em cativeiro por três anos e três meses. As seguidoras de Cristo foram presas entre as cidades de Asmara e Massawa, na costa do país. Todas têm mais de 30 anos e seis delas são solteiras.

Ocupando o 6º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, a Eritreia é um local onde os cristãos enfrentam perseguição em nível extremo e em todas as esferas da vida. Muitos são presos por não abdicarem da fé e centenas permanecem detidos.

Os seguidores de Jesus são mantidos pelo governo em péssimas condições e muitos ficam enclausurados em contêineres em temperaturas escaldantes. Milhares de cristãos foram detidos e presos nos últimos anos, alguns dos quais estão na prisão há mais de dez anos.

veja também