Ataques a bomba atingem seis igrejas cristãs no Iraque

Ataques a bomba atingem seis igrejas cristãs no Iraque

Atualizado: Terça-feira, 14 Julho de 2009 as 12

Uma série de ataques a bomba, aparentemente coordenados, atingiu seis igrejas cristãs em Bagdá, no Iraque, neste domingo. Pelo menos quatro pessoas morreram e 30 ficaram feridas.

As mortes ocorreram na maior das explosões, em que um carro-bomba foi usado para atingir uma igreja na zona leste da capital iraquiana. Uma fonte local da agência AsiaNews disse que igrejas e monastérios foram ameaçados e que a polícia havia avisado sobre ''novos ataques''.

De acordo com essa fonte, a nova onda de violência pode estar ligada à ''proximidade das eleições no Curdistão'', Iraque, e pode ser um aviso aos ''cristãos da comunidade para escolherem bem seu voto''.

Em Karakosh, as autoridades impuseram um toque de recolher, fechando pontos de acesso à cidade. Por sua vez, isso pode causar um outro ''êxodo cristão'' após um período de relativa calma que havia convencido muitas famílias a voltarem para casa.

Uma fonte em Bagdá afirmou: ''Existem muitas questões que não foram respondidas. Não posso excluir um possível envolvimento da polícia nos ataques contras as igrejas. Os templos são guardados pela polícia, e é muito improvável que uma pessoa entre lá e plante uma bomba sem que ninguém a veja. Quando as eleições estão próximas, os cristãos sempre viram alvos de ataques'', afirma.

Segundo a polícia, outros cinco ataques realizados nas últimas 24 horas deixaram cerca de dez feridos. A comunidade cristã do Iraque é composta por cerca de 750 mil pessoas. Alvos cristãos já foram atingidos no passado, mas em geral são poupados da maior parte dos incidentes violentos no país. Ainda neste domingo, um alto funcionário do Exército iraquiano afirmou que os ataques insurgentes ainda devem ocorrer por vários anos.

O nível de violência caiu nos últimos anos, mas as declarações do funcionário sugerem que os líderes iraquianos esperam que os ataques esporádicos continuem, depois que as forças americanas forem retiradas do Iraque, até o fim de 2011.

Com informações da AsiaNews

veja também